Sábado, 29 de Abril de 2017 |

Você Lembra?

Por César Freitas

1069- LUIZ OSCAR

Por Redação em 07 de Dezembro de 2012


Luiz Oscar, o nosso focalizado nesta semana foi mais um catarinense que ateve uma marcante atuação no nosso futebol. Curiosamente nunca defendeu um clube catarinense, apenas clubes gaúchos, paranaenses e paraenses. Luiz Oscar foi um excelente zagueiro, muito eficiente na marcação dos atacantes adversários. O seu nome completo é Luiz Oscar Rauber Filho, sendo catarinense de Joaçaba, onde nasceu no dia primeiro de janeiro de 1978. Iniciou suas atividades esportivas no Juventude, clube amador de Feliz. Destacando-se foi para as divisões inferiores do Juventude de Caxias do Sul em 1988, tendo se profissionalizado em 1998. Permaneceu no Alfredo Jaconi até 2006. Uma das formações verdoengas nesse período foi Emerson; Alcir, Luiz Oscar, Índio e Edson; Flávio, Murílio e Lauro; Mário Tilico, Fernando e Walace. A seguir foi para o Brasil, de Farroupilha, 15 de Novembro de Campo Bom, que jogava com Pitol; Jairo Santos, Luiz Oscar, Roni e Borges Neto; Massei, Maico e Perdigão; Carazinho, Belmonte e Canhoto. Em 2005 foi para Pelotas defender o Brasil que ia a campo com Marcelo Pitol; Rudi, Aladio, Luiz Oscar; Paulinho, Evaldo, Marcos Tora e Careca; Claudio Milar e Silvano. Posteriormente jogou no Londrina, Caxias para finalizar no Remo, do Pará. Entre os inúmeros técnicos que o dirigiram, Luiz Oscar destaca Mano Menezes, Leão e Ricardo Gomes. Os melhores zagueiros que viu em ação foram Gamarra e Mauro Galvão. Os atacantes que lhe deram mais trabalho para serem marcados foram Euler. Basílio, Mário e Romário. O seu gol inesquecível foi consignado no jogo Juventude 4 X
The Strongest 0. O seu ídolo nos gramados foi Elias Figueroa. Formado em Administração de Empresas, Luiz Oscar hoje reside em Farroupilha, onde é proprietário de uma escola de Informática. Assim, resgatamos a história futebolística de Luiz Oscar Rauber Filho, o Luiz Oscar, que foi um zagueiro que marcou presença no nosso futebol nas décadas de noventa e a primeira deste século.

COMENTÁRIOS ()