Quinta-Feira, 22 de Junho de 2017 |

Você Lembra?

Por César Freitas

1099- ITAQUI

Por Redação em 05 de Julho de 2013


O jogador polivalente, aquele que atua a contento em mais de uma posição, é o grande preferido dos técnicos. Ele estando em campo pode desempenhar várias atividades em campo, sem a necessidade de queimar uma substituição. Itaqui, o nosso focalizado nesta edição, foi um excelente polivalente, pois jogava com igual eficiência nas duas laterais e em todas as posições da meia cancha. Itaqui, cujo nome completo é Jesus Cleiton Ferreira da Silva, como seu apelido indica, é natural da cidade da fronteira gaúcha com a qual é chamado, onde nasceu no vinte de janeiro de 1973.Iniciou suas atividades esportivas nas divisões inferiores do Juventude em 1990, onde se profissionalizou. Em 1995 o “verdão” caxiense jogava com Marcio; Odair, Sandro, Paulo Marcelo e Paulo Sérgio; Galeano, Itaqui e Jean Carlo; Fernando, Mário e Édson. Em 1998 foi contratado pelo Grêmio, que ia a campo com Danrlei; Valmir, Rivarola, Scheid e Roger; Fabiano, Luiz Carlos Goiano e Itaqui; Zé Alcino, Guilherme e Ronaldinho Gaúcho. Em 2002 retornou ao Juventude. Em 2004 foi para o Vila Nova de Goiás. No ano seguinte retornou ao nosso estado para defender o Novo Hamburgo, que jogava com Luciano; Dudu. Sandro Blum, Dias e Edno; Luiz Henrique, Pedro Ayub e Itaqui; Preto, Gian Carlo e Washington. Itaqui considera que Vicente Arenari , Celso Roth e Gilson Nunes foram os melhores técnicos que teve. O seu gol inesquecível foi marcado no jogo Grêmio X Corinthians em 1998. O seu ídolo nos gramados foi Arthur Antunes Coimbra, o Zico. Assim, resgatamos a história futebolística de Jesus Cleiton Ferreira da Silva, o Itaqui que inegavelmente foi um dos melhores polivalentes de nosso futebol dos últimos anos.

COMENTÁRIOS ()