Sexta-Feira, 24 de Novembro de 2017 |

Você Lembra?

Por César Freitas

1104- ALBERTON

Por Redação em 09 de Agosto de 2013


O longo reinado de Sérgio Moacir Torres Nunes na meta gremista, que iniciou em 1949 e findou no ano de 1956 abortou a trajetória de inúmeros promissores goleiros que truncaram suas carreiras nos juvenis ou nos aspirantes tricolores. Foi o que ocorreu co o nosso focalizado nesta semana, o Alberton. Alberton foi um bom goleiro que iniciou suas atividades nas divisões inferiores do Grêmio.Apesar de sua uma boa estatura e bastante agilidade, Alberton não teve maiores chances no Olímpico e foi para o Nacional, onde se profissionalizou. Integrou uma equipe que jogava com Alberton; Quito, Pinga, Marinho e Ortunho; Zé Ivo e Milton; Leone, Prates, Viana e Bello. Defendeu o Nacional até 1956 e depois de uma rápida passagem pelo Guarany de Bagé encerrou suas atividades como atleta profissional. O seu nome completo é Gilberto Rocha Alberton, sendo natural de Porto Alegre, onde nasceu no dia trinta de janeiro de 1934. Alberton considera que Osvaldo Rolla, o Foguinho e Aparício Viana e Silva foram os melhores técnicos que teve. O melhor goleiro que viu em ação foi Jorge Américo Lapaz, que também foi seu ídolo nos gramados. A sua partida inesquecível quando defendeu até pensamento foi Inter um X Nacional zero realizada no estádio do Passo d´Areia em 1953. Hoje Alberton reside em Porto Alegre, sendo proprietário de um posto de combustíveis em Montenegro. Assim, resgatamos a história futebolística de Gilberto Rocha Alberton, o Alberton que foi mais um bom goleiro que não teve chances no Grêmio.

COMENTÁRIOS ()