Quinta-Feira, 27 de Abril de 2017 |

Você Lembra?

Por César Freitas

1127- MORONI

Por Redação em 17 de Janeiro de 2014


Não são muitos os craques gaúchos que despontam em um clube de nosso interior e são contratados por um grande clube paulista, carioca ou mineiro. Integram esse seleto grupo expoentes como Saulzinho, Tupanzinho, Vicente, Darci Menezes, Valdo, ex Inter SM, Toquinho e Moroni, o nosso focalizado nesta edição. O seu nome completo é Paulo Ricardo Moroni, sendo natural de Santa Rosa, onde nasceu no dia vinte e nove de agosto de 1961. Iniciou suas atividades nas divisões inferiores do Internacional, de Santa Maria em 1980. Em 1982 profissionalizou-se. A equipe colorada da cidade “ Coração do Rio Grande” jogava com Osvaldo; Pocho, Roberto Fensterseifer, Moroni e Sadi; Cacau, Luiz Fernando Rosa Flores e Robson; Chico Paulino, Chicota e Toninho. Em 1986 foi contratado pelo Vasco da Gama do Rio de Janeiro. Permaneceu em São Januário até 1990. Uma das formações vascaínas, nesse período foi Régis; Paulo Roberto, Donato, Moroni e Mazinho; Josenilton; Osvaldo e Luiz Carlos Martins; Vivinho, Romário e Zé Sérgio. Destacando-se foi contratado pelo futebol português, onde defendeu o Braga e o Ovarense. Em 1995 retornou ao futebol brasileiro, indo defender o Mogi Mirim. No ano seguinte retornou ao nosso estado para envergar a jaqueta do Santa Cruz, da “Capital do Fumo”., onde encerrou sua bem sucedida carreira como atleta de futebol. A equipe do “Galo ” ia a campo com Almir; Nilson, Gilmar Iser , Moroni e Zura; Lino, André e Gerson; Sandro Gomes, João de Deus e Aúreo. Como vemos Moroni foi um eficiente zagueiro, muito seguro, com muita impulsão. Tadeu Menezes, Joel Santana, Sebastião Lazaroni e Antônio Lopes foram os melhores técnicos que o orientaram, na opinião de Moroni. Os melhores zagueiros que viu em ação foram Figueroa, Ancheta, Hugo de Leon, Oscar e Júlio César . Os atacantes que lhe deram mais trabalho foram Careca, Bebeto, o ponteiro Júlio César, Uri Geller, ex Flamengo e Müller. Marcou vários gols importantes, de maneira especial, em Portugal. Quando garoto os seus ídolos nos gramados foram Pelé, Rivelino e Zico. Hoje Moroni é técnico de futebol. Quando foi realizada esta matéria, em dezembro de 2005, ele dirigia o Baraúnas, do Rio Grande do Norte. Assim, resgatamos a história futebolística de Paulo Ricardo Moroni, o Moroni, que inegavelmente foi um zagueiro que brilhou no futebol português e brasileiro.

COMENTÁRIOS ()