Quarta-Feira, 29 de Março de 2017 |

Você Lembra?

Por César Freitas

1138- PEDRINHO

Por Redação em 17 de Abril de 2014


A trajetória futebolística de Pedrinho, o nosso focalizado nesta semana, é bastante peculiar. Paulista de nascimento atuou em apenas dois clubes de seu estado natal, o primeiro e o último. Pedrinho foi um bom volante, muito firme na marcação e eficiente na cobertura de seus zagueiros. O seu nome completo é Pedro Eurípedes da Silva, sendo natural de Barretos, onde nasceu no dia vinte e cinco de fevereiro de 1966. Pedrinho iniciou suas atividades esportivas no Orlândia. Posteriormente veio para a região sul do país contratado pelo Juventus de Rio do Sul-SC. A seguir defendeu o Ibirama, Caçadorense e Joaçaba. Em 1993 veio atuar no futebol gaúcho para atuar no Brasil, de Farroupilha. Permaneceu no clube até 1995 integrando uma equipe que ia a campo com Almir; Luiz Carlos Winck, Ricardo, Sidiney e Gilmar Fontana; Pedrinho, Gilberto e Sérgio Winck; Pedro Paulo, Liminha e César Souza. Em 1996 estava no Veranópolis jogando com Carlos Alberto; Jorge Luiz, Eduardo, Sandro Correa e Joel Cavalo; Pedrinho, Paulinho e Joel Marcos; Carlinhos, Jeferson e Juliano. No ano seguinte foi para o Guarani de Venâncio Aires que formava com Rogério; Toninho, Paraná, Paulinho, Laércio e Luiz Fernando; Pedrinho, Vandeco e Marcos; Eliomar, Caio Junior e Sandro Oliveira. Em 1998 jogou no Santa Cruz que era escalado com Oneide; Bica, Serginho, Boni e Adilson; Pedrinho, Paulo da Pinta e Everaldo; Rogério, Leandro e Rangel. No ano seguinte estava defendendo o Avenida de Santa Cruz do Sul que atuava com Samuel; Rodrigo, Aládio, Marcio e Jorjão; Pedrinho, Enio e Daia; Marquinhos, Zé Clei e Sandro. No ano de 2000 estava no Lajeadense que ia a acampo com Tigre; Lima, Aguiar, Marquinhos e Funé; Pedrinho, Kuki e Enio; Sandro Oliveira, Jorjão e Rossano. Em 2002 Pedrinho retornou para o futebol catarinense para defender o Atlético de Chapecó. E a seguir foi para o Prudentópolis de seu estado natal para encerrar sua movimentada carreira como atleta de futebol. Entre os inúmeros técnicos que o orientaram, Pedrinho destaca o trabalho de Mano Menezes, Tite e Paulo Sérgio Poletto. O meia adversário mais difícil de ser marcado foi Didi, que atuava no Inter de Lages-SC. O melhor meia cancha que viu em ação foi Ronaldinho Gaúcho. O seu gol inesquecível foi marcado no jogo Avenida dois X Brasil de Pelotas zero jogado em 1999. O seu ídolo nos gramados foi Romário. Atualmente Pedrinho é o técnico do Caçadorense, de Caçador – SC. Assim, resgatamos a história futebolística de Pedro Eurípdes da Silva, o Pedrinho que foi um volante que teve marcante passagem pelo futebol catarinense e gaúcho no século passado.

COMENTÁRIOS ()