Quinta-Feira, 23 de Novembro de 2017 |

Você Lembra?

Por César Freitas

1142- MARCELO VEIGA

Por Redação em 20 de Novembro de 2015

(Foto: Divulgação)


Marcelo Veiga foi um lateral esquerdo que teve uma boa passagem pelo Santos. Firme na marcação e com um apoio qualificado, Marcelo Veiga não teve a mesma sorte aqui no Inter em 1993, quando permaneceu por um curto período. O seu nome completo é Marcelo Castelo Veiga, sendo natural da cidade de São Paulo onde nasceu no dia sete de outubro de 1964. Iniciou suas atividades esportivas no São Bento de Sorocaba de onde se transferiu para o Ferroviário de Fortaleza, que atuava em 1988 com Robinson; Silmar, Juarez, Arimatéia e Marcelo Veiga; Djalma, Arnaldo e Jacinto; Mazinho Loyola, Alves e Toninho Barrote. No ano seguinte veio para o Santos. Em 1990 o “Peixe” jogava com Sérgio; Indio, Pedro Paulo, Luiz Carlos e Marcelo Veiga; César Sampaio, Axel e Edu; Almir, Paulinho e Sérgio Manuel. Permaneceu na Vila Belmiro até 1992 integrando uma equipe que ia a campo com Sérgio; Indio, Marcelo Fernandes, Luiz Carlos e Marcelo Veiga; Axel, Bernardo e Ranielli; Almir, Paulinho e Guga. No ano seguinte veio para o nosso futebol contratado pelo Inter, que atuava com Fernandez; Marcelo Veiga, Vladimir, Adilson e Daniel; Daniel Frasson, Mazinho e Bobô; Mazinho Loyola, Caíco e Zinho. No mesmo ano foi para o Goiás, que era escalado com Kleber; Wilson, Sanderley, Marcio e Marcelo Veiga; Vladimir, Celso e Niltinho; Augusto, Vivinho e Alex. Em 1996 foi contratado pelo Comercial do Mato Grosso do Sul, que formava com Neneca; Luiz Carlos, Neto, Jair e Marcelo Veiga; Wilson Carrasco, Tim e Marcinho; Negão, Carlão e Arizinho.Permaneceu no Comercial até 1999 quando se transferiu para o Matonense, no interior de São Paulo, onde encerrou suas atividades com atleta de futebol. Posteriormente abraçou a carreira de técnico de futebol, onde tem bastante destaque, dirigindo por vários anos o Bragantino. Marcelo Veiga considera que José Macia, o Pepe foi o melhor técnico que teve a orientá-lo. Os melhores laterais esquerdos que viu em ação foram Vladimir e Junior. Os ponteiros que lhe deram mais trabalho para serem marcados foram Renato Portaluppi e Dener. O seu gol inesquecível foi consignado quando atuava pelo Ferroviário. O gol valeu o título cearense de 1988. O seu ídolo nos gramados foi Édson Arantes do Nascimento, o rei Pelé. Assim, resgatamos a história futebolística de Marcelo Castelo Veiga, o Marcelo Veiga que marcou sua presença no futebol brasileiro na década de noventa.

COMENTÁRIOS ()