Sábado, 27 de Maio de 2017 |

Você Lembra?

Por César Freitas

1158- ANDRÉ

Por Redação em 05 de Setembro de 2014


André, o nosso entrevistado nesta edição, foi um excelente volante que atuou com destaque no nosso futebol e no futebol carioca. Oriundo das divisões inferiores do Grêmio, onde se profissionalizou em 1989, André permaneceu no estádio Olímpico até 1992. Em 1988 integrou uma equipe que jogava com Mazaropi; Fábio Lima, Trazante, Luiz Eduardo e Clausemir; André, Cristovão e Bonamigo; Jorginho, Cuca e Roberto Gaúcho. Em 1993 foi contratado pelo Juventude que jogava com Paulo César; Jair, Amarildo, Sandro e Baiano; André, Delacir e Pedro Haroldo; Veneza, Fábio e Édson. Destacando-se no mesmo ano foi para o futebol carioca defender o Fluminense que formava com Ney; Júlio César, Andrei e Lira; André, Julinho e Chiquinho; Walace, Ézio e Nilson. Permaneceu no tricolor “Pó de Arroz” até 1995 quando retornou para o nosso futebol para atuar no Brasil de Pelotas. O “Xavante” ia a campo com Cássio; Paulo Roberto, Silva, Hélio e Clausemir; André, Dido e Cleber; Leandro, Vando e Nazarildo. No mesmo ano se transferiu para o Santa Cruz da “Capital do Fumo” que era escalado com Almir; Nilson, Gilmar Iser, Moroni e Zura; André, Lino e Gerson; Sandro Gomes, João de Deus e Aúreo. Em 1996 André sofreu uma grave lesão, rompimento do ligamento cruzado do joelho, teve que abandonar os gramados prematuramente. André, cujo nome completo é Carlos André Paz Schubert é gaúcho natural de Canguçu onde nasceu no dia vinte e nove de abril de 1967. André considera que Luiz Felipe Scolari, Cláudio Duarte e Otacilio Gonçalves da Silva Junior foram os melhores técnicos que teve. O melhor volante que viu em ação foi Paulo Roberto Falcão, que também foi o seu ídolo nos gramados. O meia adversário mais difícil de ser marcado foi Dener. O seu gol inesquecível foi marcado no jogo Juventude dois São Luiz zero em 1993. Hoje André reside em Porto Alegre onde é o titular da Corretora de Seguros Schubert localizada no centro da capital. Assim, resgatamos a história futebolística de Carlos André Paz Schubert, o André que indiscutivelmente foi um bom volante e foi vítima de uma grave lesão que o fez abandonar os gramados ainda muito jovem.

COMENTÁRIOS ()