Sábado, 25 de Março de 2017 |

Você Lembra?

Por César Freitas

1208 - Celso Vieira

Por Redação em 28 de Julho de 2015


A hereditariedade no futebol é bastante rara. Foram poucos os craques que tiveram a satisfação de ver seus filhos brilhando nos gramados. Os mais eloqüentes foram Domingos da Guia e seu filho Ademir da Guia e Djalma Dias e Djalminha. Curiosamente dois excelentes zagueiros geraram ótimos meia canchas. Celso Vieira o nosso entrevistado nesta edição também é filho de um craque de bola. Seu pai foi Leôncio Abel Vieira, o Vieira que foi um ótimo ponteiro esquerdo, que jogava recuado auxiliando a sua meia cancha. Vieira também conhecido como Vi, era catarinense de Joinville onde nasceu no dia vinte de junho de 1934 e faleceu prematuramente em Porto Alegre no dia vinte e um de outubro de 1992.Vieira chegou no estádio Olímpico em 1955 na companhia de outros dois catarinenses o Figueiró e o Juarez. Defendeu o tricolor gaúcho até 1967. No ano seguinte se transferiu para o Cruzeiro onde atuou até 1971. Celso Vieira herdou de seu pai a habilidade no trato da bola e a polivalência, atuando com igual deficiência nas duas laterais e no meio de campo. Celso Vieira nasceu em Porto Alegre no dia vinte e cinco de setembro de 1974. Iniciou suas atividades profissionais no Inter em 1995. No ano seguinte esteve emprestado para o Brasil de Farroupilha, passando a integrar o time que jogava com Preto; Célio Lino, Cristiano, Sidinei e Mauricio Andrade; Ailton Celso Vieira e Jorge; João Carlos, Fábio e Paulo Henrique. Em 1997 a equipe colorada jogava com André; Enciso, Marcio, Gamarra e Régis; Anderson, Sandoval e Celso Vieira; Fabiano, Christian e Arilson. No ano seguinte o Inter ia a campo com André; Celso Vieira, Espinola, Régis e Marcos Paulo; Fernando, Anderson e Enciso; Mazinho Loyola, Christian e Fábio Pinto. Em 1999 Celso Vieira foi para a Portuguesa de Desportos. Posteriormente defendeu o Ituano, esteve no futebol japonês retornando contratado pelo Guarani de Venâncio Aires em 2004. O Guarani jogava com João Scherer ; Clairton, João Lima, Luiz Fernando e Celso Vieira; André Vieira, Miotto e Luiz Américo; Evandro Brito, Scott e Lucianinho. Em 2006 Celso Vieira estava no Sampaio Correia. Depois de uma breve passagem pelo Cruzeiro, hoje de Cachoeirinha, Celso Vieira encerrou sua carreira como atleta de futebol. No dia vinte e oito de setembro de 1997, num jogo do Inter com o Paraná, Celso Vieira sofreu uma fratura na tibia que o prejudicou bastante. Celso Vieira considera que Abel Braga, Celso Roth e Nelsinho Batista foram os melhores técnicos que teve. Os melhores laterais que viu em ação foram Branco e Roberto Carlos. Os ponteiros que lhe deram mais trabalho para serem marcados foram Edmundo e Euler. Os seus gols inesquecíveis foram marcados pelo Kavasaki no Japão e num Grenal de juniores realizado no Olímpico. Os seus ídolos nos gramados são o seu pai, Leôncio Abel Vieira, Zico e Ronaldo Nazário. Hoje Celso Viera reside em Porto Alegre, onde é Professor de Educação Física nos colégios Leonardo da Vinci e João XXIII. Assim, resgatamos a história futebolística de Celso Vieira, que inegavelmente foi mais exemplo de que a hereditariedade no futebol, apesar de rara, existe.

COMENTÁRIOS ()