Quarta-Feira, 23 de Agosto de 2017 |

Você Lembra?

Por César Freitas

1250- GIL

Por Redação em 24 de Dezembro de 2015

(Foto: Divulgação)


Gil, o nosso entrevistado nesta edição, foi um excelente atacante que atuava pelo lado direito do campo, que teve marcante presença no nosso futebol nas décadas de setenta e oitenta. Era bastante habilidoso no trato da bola e detentor de um potente chute. O seu nome completo é Gilberto Alves, sendo mineiro de Nova Lima, onde nasceu no dia vinte e quatro de dezembro de 1950. Em 1973 estava no Comercial de Campo Grande- MS que jogava com Careca; Luiz Carlos, Morais e Dias; Bira, César e Didinho; Copeu Gil e Sérgio. Em 1974 foi contratado pelo Fluminense, quando foi deslocado para a ponta direita. O tricolor carioca atuava com Roberto; Marinho, Abel, Assis e Zé Maria; Gerson Andreoti, Gerson e Manfrini; Gil, Moacir e Ruben Galaxie. Em 1976 o “Pó de Arroz”, jogava com Renato; Ruben Galaxie, Adalberto, Edinho e Rodrigues Neto; Carlos Alberto Pintinho, Paulo César e Rivelino; Gil, Doval e Dirceu. No ano seguinte foi para o Botafogo fazendo parte do troca troca promovido pelo presidente Francisco Horta. O clube da estrela solitária passou a jogar com Zé Carlos; China, Osmar, Renê e Rodrigues Neto; Luizinho, Mendonça e Mário Sérgio; Gil, Nilson Dias e Paulo César. Permaneceu em General Severiano até 1980 integrando uma formação que era Paulo Sérgio; Perivaldo, Renê, Miltão: Carlos Alberto, Wescley e Mendonça; Gil, Marcelo Silva e Ziza. A seguir foi contratado pelo Murcia da Espanha. Retornou ao futebol brasileiro contratado pelo Coritiba que ia a campo com Rafael; Zé Carlos, Vavá, Heraldo e Didi; Marildo, Aragonês e Tobi; Gil, Indio e Edson. No ano seguinte foi para o futebol mineiro atuar no Cruzeiro que atuava com Wellington; Balu, João Batista, Geraldão e Ademar; Andrade, Ernani e Elder; Gil, Vanderlei e Edson. Em 1987 permaneceu no clube estrelado mineiro que era escalado com Gomes; Balu, Vilmar, Heraldo e Genilson; Ademir Kaeffer, Douglas e Helberto; Gil, Cláudio Adão e Careca. Gil considera que Valdir Pereira, o Didi foi o melhor técnico que teve a orientá-lo. Figueroa foi o melhor zagueiro que enfrentou. Os melhores atacantes que viu em ação foram Doval, Zico, Cláudio Adão, Roberto Dinamite, Reinaldo e Tarciso. Os seus gols inesquecíveis foram consignados no jogo Brasil quatro Italia um realizado nos Estados Unidos válido pela Copa do Bi Centenário Americano. Gil marcou dois gols. Nessa oportunidade a nossa seleção jogou com Leão; Orlando, Miguel, Amaral e Marco Antônio; Falcão e Rivelino; Gil, Zico, Roberto Dinamite e Lula. Gil atuou pela nossa seleção em vinte e nove oportunidades tendo marcado seis gols. O seu ídolo nos gramados foi Jairzinho, o “Furacão da Copa”. Hoje Gil reside em Niteroi- RJ onde é representante de uma empresa japonesa de tecnologia do sono. Antes havia exercido o cargo de treinador em vários clubes. Assim, resgatamos a história futebolística de Gilberto Alves, o Gil que inegavelmente foi um excelente atacante que marcou presença no futebol brasileiro nas décadas de setenta e oitenta.

COMENTÁRIOS ()