Domingo, 19 de Novembro de 2017 |

Você Lembra?

Por César Freitas

1273 - DIEGO

Por Redação em 10 de Junho de 2016


Diego, o nosso entrevistado nesta e edição, foi o típico Xerifão, muito vigoroso, não dando nenhuma liberdade para o atacante adversário. O seu nome completo é Diego de Azevedo Lima, sendo natural de Porto Alegre, onde nasceu no dia cinco de agosto de 1974. Iniciou suas atividades esportivas na Escolinha do Dom Bosco.Posteriormente se transferiu para São José onde se profissionalizou em 1993. O São José atuava com Marcelo; Fabiano, Diego, Leandro Carlos e Mauricio; Henrique, Marcelo Bauer e Bernardino; Jair, Franck e Jajá.Em 1996 foi contratado pelo Cruzeiro que jogava com Fábio; Pingo, Diego, Bernardino e Felipe; Marcelo Pica Pau, Aquiles e Dudu; Rafael, Pezão e Alexandre. No ano seguinte os estrelados jogavam com Coelho; Rogério, Xandi, Diego e Rogério Santos; João, Lima e Tinga; Edson, Pezão e Rafael. No mesmo ano Diego teve uma passagem pelo São Paulo riograndino, integrando uma equipe que ia a campo com Cris; Paulinho, Diego, Mano e Charles; Denilson, Dinho e Jean; Rudnei, Maicon e Buda. Nesse ano Diego teve uma passagem pelo futebol suiço e pelo Riograndense de Rio Grande. Em 1998 Diego defendeu o Cruzeiro e tambem o Farroupilha de Pelotas que era escalado com Rodrigo; Grilo, Sandro Gonçalves, Diego e Julio da Luz; Agnaldo, Mainardi e Felipe; Alexandre, Bira e Silva. No ano de 1999 Diego defendeu o Lajeadense que formava com que formava com Adriano; Pablo, Diego, Marquinhos e Vandeco; Meneghetti, Bosi e Dido; Rogerinho, Renato Teixeira e Rondinha.No anos de 2000, 2001 e 2002 defendeu o Gaúcho de Passo Fundo. Em 2002 o “verdão passofundense” ia a campo com Clodoaldo; Cristiano, Diego, Junior e Adilson; Neocir, Paulo César e Juarez; Grizzo, Glauber e Zico. A seguir vestiu a jaqueta do Grêmio Bagé em 2004 e do Rio Grande em 2005 quando encerrou suas atividades como atleta de futebol. Diego considera que Ernesto Guedes, Paulo Sérgio Poletto, Canhotinho e o Prof. Severo foram os melhores técnicos que teve a orientá-lo. Os melhores zagueiros que viu em ação foram Mauro Galvão, Gamarra, Índio e Márcio Santos. Os atacantes que lhe deram mais trabalho para serem marcados foram Christian, Jorjão e Badico. O seu gol inesquecível foi marcado a favor do São Paulo cobrando uma fala em 1997. Os seus ídolos nos gramados são Gamarra, Ruben Paz e Falcão. Na vida seu pai. Hoje Diego reside em Alvorada onde exerce suas atividades como Segurança Privada. Assim, resgatamos a história futebolística de Diego de Azevedo Lima, o Diego, que inegavelmente foi um excelente zagueiro de nosso futebol.

COMENTÁRIOS ()