Quarta-Feira, 22 de Novembro de 2017 |

Você Lembra?

Por César Freitas

1325- NECA

Por Redação em 16 de Junho de 2017


O futebol riograndino ao longo dos anos deu aos gaúchos muitos craques que tiveram renome nacional como Chinesinho, Scala, Toquinho,Touguinha e Neca, o nosso entrevistado nesta edição, entre outros. Neca foi um excelente meia atacante, muito habilidoso no trato da bola, preciso nos passes e com um potente arremate. Seu nome completo é Antônio Rodrigues Filho, tendo nascido em Rio Grande no dia quinze de abril de 1950. Iniciou suas atividades esportivas no Rio Grande em 1967, onde permaneceu até 1969. Nesse ano o “Vovô do Futebol Brasileiro” jogava com Osvaldo; Beto, Flávio, Motine e Joãozinho; Carlos, Neca e Aroldo; Chiquinho, Jesus e Pintinho. Nesse mesmo ano se transferiu para Esportivo de Bento Gonçalves onde brilhou intensamente. A equipe da “Capital do Vinho” atuava com Edgar; Adair, José, Ademir e Marcos; Paulo Araujo, Neca e Rui; Gonha, Lairton e Décio. Em 1972 o Esportivo era escalado com Gasperin; Carlos Miguel, José, Jauri e Marcos; Paulo Araujo, Neca e Rui; Gonha, Lairton e Décio. Em 1974, seu último ano em Bento Gonçalves a sua equipe atuava com Gasperin; Carlos Miguel, Valnil,Raquete e Marcos; Cacau, Figueiró e Neca; Toneco, Marçal e Décio. No ano seguinte foi contratado pelo Grêmio, que ia a campo com Picasso; Vilson Cavalo, Ancheta, Beto Fuscão e Bolivar; Cacau, Osmar e Neca; Zequinha, Tarciso e Nenê. Em 1975 foi para o futebol paulista contratado pelo Corinthians que formava com Tobias; Zé Maria, Darci, Ademir e Vladimir; Givanildo, Ruço e Neca; Vaguinho, Geraldão e Romeu. Em 1977 trocou o Parque São Jorge pelo Morumby. A equipe são-paulina atuava com Toinho; Getulio, Marinho, Tecão e Bezerra; Chicão Teodoro e Neca; Marcos, Serginho Chulapa e Zé Sérgio. No ano seguinte o tricolor paulista era escalado com Waldir Peres; Getulio, Estevam,Bezerra e Antenor; Chicão, Dario Pereira e Neca; Edu Bala, Mirandinha e Zé Sérgio. Em 1979, o último ano de Neca no Morumby, a escalação do time era Waldir Peres; Antenor, Estevão, Marião e Bezerra; Teodoro, Dario Pereyra e Neca; Edu Bala, Serginho Chulapa e Zé Sérgio. Depois de uma breve passagem pelo futebol carioca defendendo o América, Neca retornou para a sua terra natal contratado pelo São Paulo. Em 1983 a equipe da Linha do Parque jogava com Nando; Betão, Edvaldo, Paulo Barroco e Celso; Lourival, Itamar e Odir; Chico Paulino, Neca e Mazinho. Em 1985 estava no Riograndense que era escalado com Alberti; Herbert, Giba, Vagner e Rudnei;Ciro, Forró e Gladstone; Pedro Renato, Neca e Nabé. Em 1986 retornou ao São Paulo que ia a campo com Nando; Nestor, Rubens Paula, Edmilson e Betinho; Ernani, Serginho e Evans; Itamar, Neca e Laerte. Em 1987 abandonou os gramados. Neca integrou a nossa seleção em seis jogos tendo marcado um gol.Uma das formações da nossa seleção que Neca participou foi Waldir Peres; Orlando, Jaime, Amaral e Marco Antônio; Falcão e Rivelino; Gil, Geraldo, Nec a e Lula. Neca considera que Ênio Andrade foi o melhor técnico que teve a orientá-lo. O seu gol inesquecível foi marcado no jogo das seleções Brasileira e Argentina. O seu ídolo nos gramados é Édson Arantes do Nascimento, o rei Pelé. Hoje Neca reside em Rio Grande, Assim resgatamos a história futebolística de Antônio Rodrigues Filho, o Neca, que inegavelmente foi mais um craque de bola que o futebol rio-grandino revelou para o futebol brasileiro.

COMENTÁRIOS ()