Quarta-Feira, 21 de Outubro de 2020 |

Você Lembra?

1379- JETSON

Por Redação em 13 de Julho de 2018


Jetson, o nosso entrevistado nesta edição, foi um bom atacante paranaense que marcou presença em vários clubes de seu estado. O seu nome completo é Jetson Ricardo Mendes dos Santos, sendo natural de Cambé-PR onde nasceu no dia cinco de janeiro de 1973. Iniciou suas atividades no Coritiba onde jogou de 1991 a 1996. Em 1993 o “Coxa” jogava com Renato; Jorge Luiz, Paulão, Oliveira e Paulo César; Hélcio, Ricardo, Ferraz e Cravinel; Jetson e Fernando. Em 1996, o seu último ano no Couto Pereira , “Verdão Paranaense” era escalado com Anselmo; Alexandre, Auri, Zambiazi e Fábio; Embú, Claudiomiro e Edu Marangon; Roberto Carlos, Jetson e Pachequinho. Em 1997 Jetson foi contratado pelo Belenense de Portugal. No mesmo ano retornando ao Brasil defendeu o Platinense e o Criciúma. O “jalde negro” catarinense ia a campo com Jeferson; Paulo César Bayer, Fábio, Nielsen e Biro; Marcão, Daniel Frasson e Magno; Magno Alves, Jetson e Adil. Em 1998 retornou ao futebol paranaense contratado pelo Matsubara. No ano seguinte veio para o futebol gaúcho para atuar no São José da capital. A equipe “Zequinha” formava com Maicon; Martins, Donizete, Luiz Eduardo e Fábio de Los Santos; Lino, Airton e Ernestina; Luiz Gustavo, Jetson e Aritana. Em 2001 defendeu o Sampaio Correia e o paranaense Francisco Beltrão onde encerrou sua carreia como atleta de futebol. Jetson considera que Otacílio Gonçalves dos Santos, Levir Culpi e Paulo César Carpegiani foram os melhores técnicos que ateve a orientá-lo. Os melhores atacantes que viu em ação foram Romário e Bebeto. O melhor zagueiro que enfrentou foi Mauro Galvão. O seu gol inesquecível foi consignado no clássico ATLÉTIBA, quando marcou um golaço de meia bicicleta. Os seus ídolos nos gramados são Zico e Romário. Hoje Jetson reside em Curitiba onde exerce as atividades de empresário do ramo turístico. Assim, resgatamos a história futebolística do bom atacante Jetson que marcou presença no nosso futebol na década de noventa.

COMENTÁRIOS ()