Quinta-Feira, 13 de Agosto de 2020 |

Você Lembra?

1385 - VANDERLEY

Por Redação em 24 de Agosto de 2018


Vanderley foi um excelente volante com marcante passagem pelo Atlético Mineiro e pela Ponte Preta. Iniciou suas atividades esportivas na base do Atlético Mineiro, onde se profissionalizou Em 1971 o “Galo” ia a campo com Renato; Zé Maria, Normandes, Vantuir e Oldair; Vanderley e Humberto Ramos. Ronaldo, Dario, Lola e Tião. No ano seguinte o Atlético jogava com Mazurkiewski; Cincunegui, Raul Fernandes, Vantuir e Cláudio; Vanderley e Humberto Ramos; Paulinho, Dario, Lola e Romeu. Em 1973 a escalação era Mussula; Zé Maria, Normandes, Vantuir e Cláudio; Vanderley e Marcelo; Arlén, Pedrilho, Reinaldo e Romeu. Em 1975, o seu último ano de Atlético Mineiro, a sua equipe formava com Careca; Getulio, Marcio, Vantuir e Flávio; Vanderley e Danival; Arlén, Marcelo, Reinaldo e Romeu. Em 1976 Vanderley foi para Campinas defender a Ponte Preta, que ia a campo com Moacir; Jair, Juninho, Polozzi e Odirlei; Vanderley, Marco Aurélio e Dicá; Lúcio, Parraga e Genau. No ano seguinte a “Macaca” jogava com Carlos; Jair, Juninho, Polozzi e Odirlei; Vanderley, Marco Aurélio e Afrânio; Lucio, Parraga e Tuta. Em 1978 o clube campineiro ia a campo com Rafael; Jair, Juninho, Eugênio e Odirlei; Vanderley, Marco Aurélio e Dicá; Lucio, Dario e Tuta. Em 1980 Vanderley foi contratado pelo Palmeiras que jogava com Gilmar; Rosemiro, Silva, Édson e Pedrinho; Vanderley, Mococa e Jorginho; Lucio, Freitas e Romeu. Posteriormente Vanderley defendeu o Londrina para encerrar sua carreira como atleta de futebol no Comercial de Ribeirão Preto. Ao longo de sua carreira, Vanderley envergou a jaqueta da nossa seleção em sete oportunidades. Em uma delas a formação da nossa representação foi Raul Plassmann; Nelinho, Luiz Pereira, Amaral e Getúlio; Vanderley e Danival; Roberto Batata, Palhinha, Campos e Joãozinho. Vanderley considera que Telê Santana, Yustrich, Cilinho, Osvaldo Brandão e Zé Duarte. Os melhores volantes que viu em ação foram Clodoaldo e Zé Carlos. Os meias adversários mais difíceis de serem marcados foram Dirceu Lopes e Ademir da Guia. O seu gol inesquecível foi marcado no jogo Ponte Preta e Corinthians. O seu ídolo nos gramados é Édson Arantes do Nascimento, o rei Pelé. Assim, resgatamos a história futebolística de Vanderley Paiva Monteiro, que é mineiro de Três Corações, onde nasceu no dia sete de abril de 1946. Hoje Vanderley reside em Campinas e trabalha em Paulinia com esporte.

COMENTÁRIOS ()