Quarta-Feira, 21 de Outubro de 2020 |

Você Lembra?

1445 - GALATTO

Por Redação em 18 de Outubro de 2019


Ao longo dos anos o Grêmio teve excelentes goleiros, passando pelo lendário Eurico Lara, que está imortalizado no hino do clube até Marcelo Grohe dos nossos dias. Entre eles teve outros destaques com Sérgio Moacir, Henrique, Alberto, Arlindo, Leão, Mazaropi, Emerson, Danrlei e Galatto, o nosso entrevistado nesta edição. Galatto, em minha opinião foi injustiçado nas hostes gremistas, pois foi o herói juntamente com o Anderson, na famosa batalha dos Aflitos, quando o Grêmio derrotou o Náutico no jogo decisivo da Segundona Brasileira em 2005. O seu nome completo é Rodrigo José Galatto, sendo natural de Porto Alegre, onde nasceu no dia dez de março de 1983. Iniciou suas atividades esportivas na base do Grêmio onde se profissionalizou. Em 2005 os tricolores iam a campo com Galatto; Patrício, Domingos, Pereira e Escalona; Nunes, Sandro Goiano, Anderson e Marcel; Ricardinho e Lipatin. Em 2006 a equipe gremista jogava com Galatto; Patrício, Evaldo, William e Wellington; Jeovânio, Lucas e Tcheco; Rafinha, Hugo e Rômulo. Em 2007, seu último ano como atleta gremista, integrava uma equipe que atuava com Galatto; Patrício, Schiavi, Willian e Lúcio; Edmilson, Lucas e Tcheco; Kelly, Amoroso e Carlos Eduardo. No ano seguinte se transferiu para o Atlético Paranaense que era escalado com Galatto; Nei; Antônio Carlos, Rodolpho e Marcio Azevedo; Valência, Alan Bahia e Netinho; Kelly, Rafael Moura e Joãozinho. Nos anos seguintes Galatto se transferiu para o futebol europeu. Defendeu a meta do Litex Lovench da Bulgária, Málaga da Espanha e New Chatel da Suiça. Em 2012 retornou para o futebol brasileiro contratado pelo Itumbiara de Goiás. Posteriormente defendeu o América de Natal e o CRB para encerrar sua carreira como atleta profissional de futebol no Criciúma em 2014, que ia a acampo com Galatto; Ezequiel, Rafael Donato, Ronaldo Alves e Cortes; Serginho e João Vitor, Ricardinho e Paulo Baier; Rodrigo Silva e Luca. Galatto considera que Mano Menezes foi o melhor treinador que o orientou. Os melhores goleiros que viu em ação foram Marcelo Grohe e Fábio do Cruzeiro mineiro. O seu jogo inesquecível foi Grêmio X Náutico quando defendeu até pensamento, a famosa Batalha dos Aflitos. O seu ídolo nos gramados é Taffarel. Hoje Galatto reside em Gravataí- RS onde exerce as atividades de Empresário do Ramo Alimentício. Assim, resgatamos a história futebolística de Rodrigo José Galatto, o Galatto, que inegavelmente foi um excelente goleiro que marcou presença no nosso futebol, no paranaense e no europeu.

COMENTÁRIOS ()