Tera-Feira, 27 de Outubro de 2020 |

Você Lembra?

1481 - ARY CASTRO

Por Redação em 24 de Julho de 2020


O futebol riograndino revelou para o futebol brasileiro craques como Chinesinho, Scala, Neca e muitos outros em várias outras posições, como ponteiros como Toquinho, Arlém e Jader que brilharam em grandes clubes gaúchos e de outros estados. Ary Castro, o nosso entrevistado nesta semana também foi ponteiro direito que marcou presença no futebol da zona sul do estado do Rio Grande do Sul. Ary Dias de Castro nasceu em Pelotas no dia vinte e nove de outubro de 1955. Iniciou suas atividades esportivas nas divisões inferiores do Brasil de sua cidade natal. Posteriormente se transferiu para o Farroupilha da mesma cidade onde se profissionalizou. Em 1977 a equipe “Farrapa” jogava com Marcos; Fernandes, Paré, Bira e Paulo Choco; Seabra, Lopes e Rui; Ary Castro, Eder e Caio. Depois de uma rápida passagem pelo Gaúcho de Passo Fundo, Ary Castro foi contratado pelo Riograndense de Rio Grande. Em 1980 o “ Guri Travesso” jogava com Wlamir; Arnaldo, Flávio Sales, Beto; Silvio Soares, Pedrinho e Vadi; Ary Castro, João Pedro e Renatinho. Em 1983 Ary Castro encerrou sua carreira como atleta de futebol ainda jogando no clube do “Monumental do Trevo”. Ary Castro considera que Paulo de Souza Lobo, o saudoso Galego foi o melhor técnico que teve a orientá-lo. O melhor ponteiro direito que viu em ação foi Valdomiro. O melhor marcador que enfrentou foi Cláudio Duarte. Os seus gols inesquecíveis foram marcados no jogo Farroupilha 3 X Guarany de Bagé 0, quando marcou os três gols. O seu ídolo nos gramados é Zico. Hoje Ary Castro reside em Rio Grande onde é portuário aposentado. Assim, resgatamos a história futebolística de Ary Castro que foi um ponteiro que marcou presença no futebol gaúcho na década de setenta.

COMENTÁRIOS ()