Sexta-Feira, 27 de Novembro de 2020 |

Você Lembra?

1494 - GATÃOZINHO

Por Redação em 23 de Outubro de 2020


Gatãozinho, o nosso entrevistado nesta edição foi um bom meio atacante que marcou presença no futebol paulista entre as décadas de setenta e oitenta. O seu nome completo é José Fernando Naval, sendo paulista de Piracicaba onde nasceu no dia onze de abril de 1953. Iniciou suas atividades esportivas na base do Corinthians em 1971. Em 1973 se transferiu para o XV de Novembro de sua cidade natal. No ano seguinte foi contratado pelo São Bento onde permaneceu até 1980. Em 1979 o São Bento jogava com Marcio; Chiru, Arlindo, Nelson Andrade e Dodô; Drailton, Coca e Gatãozinho; Cremilson, Campos e Cacá. Em 1981 foi para o Juventus que era escalado com Carlos; Nelsinho, Deodoro, Bizi e Paulo Martins; Gerson Andriotti, Gatãozinho e Trajano; Mário, Sidney e Cândido. Permaneceu no “clube da rua Javari” até 1988. Nesse ano o “Moleque Travesso” ia a campo com Ricardo; Denilson, Carlinhos, Carlão e Robinson; Diego, Betinho e Gatãozinho; Claudinho, Manu e Juninho II. No ano seguinte Gatãozinho foi para Bragança Paulista defender o Bragantino que atuava com Paulo César; Gil Baiano, Junior, Nei e Biro Biro; Mauro Silva, Valmir e Zé Rubens; Gatãozinho, Ivair e Luiz Muller. Finalmente em 1990 retornou para o São Bento, onde encerrou sua movimentada carreira como atleta de futebol. Gatãozinho considera que Vanderlei de Luxemburgo e Candinho foram os melhores técnicos que teve a orientá-lo. Os melhores atacantes que viu em ação foram Zico, Careca, Reinaldo, sem contar Pelé que foi Fora de Série. Os melhores defensores que enfrentou foram Luiz Pereira, Dario Pereira e Oscar. O seu gol inesquecível foi marcado no jogo Bragantino 2 X São José 1. Foi a decisão do Brasileirão B. Fez o gol do título. O seu ídolo nos gramados é Pelé, mas sempre admirou Rivelino e Zico. Hoje Gatãozinho é um técnico de futebol aposentado residente em Piracicaba. Ele foi o recordista em jogos do São Bento com 387 jogos. O apelido Gatãozinho é devido ao seu pai ter o apelido de Gatão. O pai foi um atacante que jogou no Corinthians entre 1952 e 1955 e na Ponte Preta. Assim, resgatamos a história futebolística de José Fernando Naval, o Gatãozinho que marcou presença no futebol paulista nas décadas de setenta e oitenta.

COMENTÁRIOS ()