Domingo, 09 de Maio de 2021 |

Colunista


Conversando sobre o cotidiano


Paulo Franquilin


franquilin.pc@gmail.com


Precisamos respirar

Nosso organismo tem uma estrutura responsável por levar oxigênio para todas as nossas células, liberando outros gases desnecessários à nossa sobrevivência, através de nossos pulmões, que conseguem purificar o ar que entra em nosso organismo.

Não podemos sobreviver sem respirar, nem nossos sistemas internos funcionam se não houver oxigenação, nosso sangue não purifica e o cérebro também entra em colapso, deixando de funcionar ou apresentando falhas.

A principal característica da Covid-19 é causar danos nos pulmões, o que acaba atingindo todo o organismo, além de trazer outros sintomas, como febre alta e também perda de olfato e paladar.

Durante um ano temos ouvido vários depoimentos de autoridades e cientistas dizendo que existe um tratamento precoce com alguns medicamentos, os quais podem evitar que o coronavírus cause danos à saúde, não sendo necessário uso de máscaras ou isolamento social.

De outro lado outras autoridades e cientistas trazem um discurso de que somente uso de máscaras, álcool em gel e distanciamento social podem evitar a propagação do vírus da Covid-19.

Assim chegamos ao primeiro ano da pandemia no mundo, já com diversas vacinas sendo aplicadas na população, criadas em tempo recorde e novamente surgem grupos antagônicos, uns defendendo a vacinação e outros dizendo que não é necessário.

Somos mais de onze milhões de pessoas vivendo no Rio Grande do Sul, com um sistema hospitalar que não dá conta de atender a demanda de doentes que não estão conseguindo respirar.

Quando os pulmões não funcionam é necessário o uso de tubos de oxigênio com máscaras e, caso não resolva, é preciso o uso de respiradores mecânicos em Unidades de Tratamento Intensivo.

Porém, segundo as autoridades de saúde os leitos nas UTI são insuficientes, assim estamos vivendo um momento em que milhares de pessoas não conseguem nem respirar.

COMENTÁRIOS ()