Domingo, 16 de Janeiro de 2022 |

Colunista



Ano zero

No dia 25 de dezembro do ano zero nasceu Jesus Cristo, marcando o início do calendário que usamos até nossos dias, assim, com apenas seis dias de vida, Jesus comemorou o primeiro ano da civilização ocidental.

Para os que acreditam, Jesus é o salvador e venho para retirar os pecados do mundo, dando sua vida em sacrifício para que existisse uma nova era de paz e prosperidade.

Para outros tantos é apenas uma personalidade importante que foi utilizada para marcar o início de um novo calendário, sendo mais um dos tantos profetas que o mundo teve.

Independente de crenças, o Natal é um momento que serve para a reflexão das pessoas sobre o que viveram durante todo o ano, sendo comum as mensagens de esperança e desejo de bons momentos futuros.

O ano de 2021 foi difícil, com inúmeras dificuldades dentro de nossas vidas, muitos problemas envolvendo crise econômica e uma pandemia que insiste em apresentar novidades.

A confusão decorrente de tantas discussões sobre os mais variados temas tomou conta da vida real e virtual, sendo necessário que as pessoas saibam separar o que importa do que é desnecessário.

É preciso que neste Natal as famílias consigam juntar os cacos e superar perdas e acabar com desentendimentos, talvez encontrar harmonia e procurar entender o outro.

Quando nasceu Jesus já sabia de seu destino, mas passou por todas as fases, evoluiu e conseguiu atingir seus objetivos, trazendo ensinamentos para todos os que entenderam sua mensagem.

Cabe a cada um de nós viver com o máximo de harmonia com os demais e procurar chegar ao novo ano que se avizinha com leveza e superando as dificuldades de convivência.

A felicidade depende de nossas atitudes e de nosso entendimento das necessidades prioritárias, dentro de tantas futilidades inerentes ao nosso cotidiano tão confuso.

Espero que muitos consigam ser felizes neste 25 de dezembro.

COMENTÁRIOS ()