Quinta-Feira, 26 de Maio de 2022 |

Colunista



Grenal I

Na noite da última quarta-feira na tivemos na Arena mais uma edição do clássico maior do nosso futebol. Foi o encontro de um time que dominou amplamente as ações, porém não sabia o que fazer com a bola, pois não tinha penetração e o outro que não queria jogar, procurava fazer cera e estava satisfeito em perder por pouco. Foi o que aconteceu. Mesmo derrotado os gremistas entraram na madrugada muito satisfeitos. Da parte do Inter além da satisfação de ter vencido mais um Grenal, pouca coisa restou. Mais um Gauchão perdido e muita intranquilidade em relação ao Brasileirão que se aproxima.

Grenal II

Como de costume o Inter teve um domínio improdutivo, com muitos passes laterais. Aos 9 minutos David quase marcou com uma ótima cabeçada que Breno milagrosamente defendeu. O Grêmio tentava surpreender o Inter com longos passes para o Elias e Campaz não aproveitaram os avanços dos laterais colorados. No início da fase final continuou a mesma situação até os 18 minutos quando Tayson cobrou magistralmente uma falta e marcou o gol isolado da noite. A partir daí o Inter ficou mais agressivo e tentou ampliar o placar. Como não tem habilidade para tal, nada mais ocorreu. O jogo ficou mais violento e culminou com as expulsões do Bruno Mendes e do Ferreirinha.

Grenal III

Essa vitória inócua garantiu ao técnico Alexander Medina mais uma sobrevida. Vamos ver até quando.... Em minha opinião essa decisão da diretoria colorada é totalmente equivocada.

Grenal IV

No clássico do último sábado no Beira Rio foi unilateral. Só o Grêmio jogou e assim mereceu a grande vitória de 3X0. O Inter entrou faceiro em campo julgando encontrar o mesmo adversário de alguns dias atrás. Ledo engano, pois os tricolores fecharam todos os espaços apenas permitindo que os colorados trocassem passes inócuos, sem nenhuma chance de ameaçar o gol de Breno. Enquanto isso explorando os contra-ataques com os velozes Elias e Campaz escancaravam os grandes problemas defensivos colorados. Roger deu um verdadeiro nó tático no Cacique.

Brasil X Ypiranga I

Jogando com muita garra, o Brasil de Pelotas derrotou a boa equipe do Ypiranga e ficou em vantagem para o jogo de volta em Erechim realizado na noite chuvosa da última quarta-feira. Foi um jogaço repleto de emoções. O Brasil iniciou o jogo fazendo cera, pois o empate lhe era favorável. O Ypiranga jogava um pouco melhor e aos 26 minutos Erick abriu o escore para o “Canarinho” após confusão na área do Brasil. Um minuto depois Luizinho, de grande atuação, chuta de longe a bola bate num defensor erechiense e engana o goleiro Edson. Com a igualdade no marcador o Ypiranga volta a pressionar bastante e 31 minutos Hugo Almeida de cabeça coloca a bola nas redes Xavantes após um cruzamento da direita. Assim findou a etapa inicial.

Brasil X Ypiranga II

Na fase final o combate continuou muito parelho com pressão ao gol adversário de parte a parte. Aos 24 minutos Erick numa bela jogada individual, de cavadinha, marca o terceiro gol do Ypiranga. Aos 26 minutos Matheus Santos, um dos destaques da equipe dona da casa, comete falta violenta e como já tinha levado cartão amarelo, foi expulso. A partir daí o Brasil exerceu grande pressão e aos 46 minutos teve um pênalti a seu favor. Marlon cobrou muito mal, possibilitando a importante defesa do goleiro Edson, que valeu a classificação para a final do Gauchão 2022. O estádio Colosso da Lagoa foi palco de um jogo espetacular, talvez o melhor deste certame. Pelo menos foi o melhor que eu assisti...

COMENTÁRIOS ()