Segunda-Feira, 18 de Outubro de 2021 |

Colunista


Política e Saúde


Darci Barth



CIDADE DORMITÓRIO I

É notório que 70% dos trabalhadores de Alvorada atuam em Porto Alegre. Cansamos de ver e cumprimentar pacientes e conhecidos em seus empregos nas lojas, shoppings e estabelecimentos comerciais da capital, principalmente na zona norte. No final do mês, a maioria faz suas compras, gasta seu dinheirinho, contribui com seu imposto também por lá. Por outro lado, a família usufrui do sistema público daqui, escola, posto de saúde, segurança , lazer. Uma dura realidade, responsável pelo atraso no desenvolvimento em relação às outras cidades da região metropolitana, como Canoas, Gravataí, Cachoeirinha e Viamão.

CIDADE DORMITÓRIO II

Como o nosso trabalhador permanece a maior parte do tempo em Porto Alegre, Alvorada é só para dormir, o sentimento de apego à cidade é muito frágil, praticamente não existe. Em épocas de eleição, os alvoradenses votam também em candidatos de Porto Alegre ou outras cidades, os quais só aparecem para pedir votos, depois desaparecem. Apesar de já termos dezenas de candidatos a deputado federal e/ou estadual, nenhum se elegeu, com exceção da ex-prefeita Stela Farias, que foi deputada estadual por 3 vezes, mas na última também naufragou. São inúmeros os exemplos de cidades com população bem menor que a nossa, que possui 2 ou 3 representantes no Estado ou em Brasília. E o bolo maior de ajuda certamente vai para o reduto eleitoral do candidato, não para Alvorada.

CIDADE DORMITÓRIO III

Resumindo, só existe uma forma de fomentar o desenvolvimento da cidade. Arrumar emprego para todos por aqui mesmo, na indústria e comércio locais. Trabalha aqui, paga seu imposto aqui, usufrui do sistema público daqui. E o sentimento de ser alvoradense certamente vai aflorar, nossos candidatos vão ter chances reais de serem eleitos. Basta de candidatos laranja.

DOENÇA MALVADA

A pandemia do novo coronavírus levou mais de 3 milhões de vidas, uma quantidade quase incomensurável de vítimas. Agora, novos dados sugerem que o verdadeiro número global de mortes pela covid 19 pode ter sido grosseiramente subnotificado. De acordo com análise do Instituto de Métricas e Avaliação de Saúde ( IHME ) da Universidade de Washington, nos Estados Unidos, o Sars-Cov-2 matou mais do que o dobro, um total de 6,9 milhões de pessoas. Na realidade, todos nós, de uma forma ou de outra, também fomos atingidos, vítimas em parentes, círculos de amizade, trabalho, vizinhos de rua, etc. Doença malvada.

UBS SÃO FRANCISCO

Recebo muitas queixas de mau atendimento na UBS São Francisco, principalmente no acolhimento e agendamento na unidade, restrito até às 9 horas da manhã. Nossa convicção é que o paciente deve ser acolhido, atendido, ser for o caso agendado, durante todo o horário da UBS, das 7 às 17h. Já que não temos uma UPA 24, dependemos no horário noturno da UPA Zona Norte em Porto Alegre, é mais do que justo que as UBSs atendam de forma integral aos bairros onde pertencem.

PENSAMENTO DA SEMANA

"Na área da saúde pública ( SUS ), não espere um elogio pelo trabalho bem-feito. Para o usuário do SUS, trabalho bem-feito é sua obrigação." - Norival B. Silva

COMENTÁRIOS ()