Segunda-Feira, 18 de Outubro de 2021 |

Colunista


Política e Saúde


Darci Barth



IMPRENSA

O papel principal da imprensa é informar a população o que está acontecendo, sempre ouvindo os dois lados, procurando se abster de julgar. O julgamento quem deve fazer é o leitor, e a fiscalização a órgãos específicos, tais como Corregedoria-Geral da República e Tribunal de Contas. Hoje no Brasil estamos observando uma polarização entre direita e esquerda, entre Bolsonaro e Lula. Infelizmente, parte considerável da imprensa está politizando as informações, entrando no mesmo jogo. Isto sem falar nas redes sociais. Imprevisível o que vai acontecer.

TIRO O CHAPÉU

O governador Eduardo Leite recebeu uma herança maldita. O funcionalismo público, além de não receber aumento há 11 anos, estava com os salários parcelados desde o início do governo Sartori. Leite anunciou o pagamento do 13º salário em dia, com metade do valor sendo antecipado. A 1ª parcela será paga em 29 de novembro, o restante em 20 de dezembro. Conforme Leite, a normalização do pagamento é consequência de medidas de ajuste fiscal do seu governo, tais como a redução de despesas, reformas da previdência e administrativa, além das privatizações. Tiro o chapéu.

CIDADE DORMITÓRIO 1

O grande problema de Alvorada é o fato de ser cidade dormitório. Me acompanhem. Em torno de 75 % de nossa massa trabalhadora atua em Porto Alegre. No final do mês, recebe o pagamento, gasta nos shoppings, restaurantes e lojas em Porto Alegre. O imposto gerado pelo trabalho fica por lá também. Por outro lado, a família do trabalhador usufrui da saúde (UBSs), educação (escolas), segurança (BM, guarda municipal) de Alvorada. O imposto gerado pelo trabalho não vem para cá. Qual a solução? Só tem uma. Emprego para a população em Alvorada. Quer dizer, incentivar a vinda de empresas para cá. Nosso distrito industrial possui localização privilegiada, mas tem que melhorar o acesso, asfaltar a avenida principal e transversais, iluminação, provar para o empresário que vir para cá pode ser lucrativo. Olhar com carinho para nosso comércio, incrementar a segurança e limpeza, diminuir os impostos (aliás, imposto é o que não falta). Além disso, dar um jeito no shopping inacabado na entrada da cidade, nosso elefante branco ou amarelo, vai completar uma década de não existência. Continuamos na próxima coluna.

DESBRAVADORES DE ALVORADA / PEDRO ANTONIO / IN MEMORIAM 24/02/1931 - 01/11/2013

Pedro Antonio Pereira de Godoy nasceu em Porto Alegre, na infância foi para Bom Jesus, onde seu pai foi prefeito. Em seguida a família foi para o Passo do Feijó, na época distrito de Viamão, emancipado em 1952 com o nome de Alvorada. Pedro Antonio foi o 1º prefeito eleito do novo município. Exerceu o mandato de 1969 a 1973. Como prefeito itinerante, comum na época, partiu para Viamão, onde foi eleito, exercendo o mandato de 1977 a 1982. Retornou a Alvorada, se candidatou novamente a prefeito, onde seu oponente foi o saudoso e dinâmico ex-vereador Mário Ferreira. Conheci Pedro Antonio na ocasião. Lembro dele fazendo campanha corpo-a-corpo na Avenida Getúlio Vargas, na época não asfaltada, com seu fusca azul caindo aos pedaços, apertando a mão e dando uma palavra para todos. Ganhou a eleição, exerceu o mandato de 1989 a 1993, enfatizou a ida diária à secretaria de obras e a construção de creches. Deixou seu sucessor, na 1ª administração do atual prefeito Appolo. Retornou a Viamão, onde foi novamente eleito prefeito, exercendo o mandato de 1993 a 1996. Após, abandonou a política, foi residir em Tramandaí. Faleceu no hospital de Capão da Canoa, de complicações cardíacas. Descansa no cemitério de Viamão. Sua 2ª esposa, dona Lourdes, reside em Porto Alegre com a família.

COMENTÁRIOS ()