Quinta-Feira, 26 de Maio de 2022 |

Colunista


Política e Saúde


Darci Barth



NETFLIX
MINISÉRIE: OS 5 PECADOS CAPITAIS DA SAÚDE EM ALVORADA
EPISÓDIO 5: RESUMO/ PERSPECTIVAS/ IDÉIAS

A saúde em Alvorada é precária, não atende a população de forma adequada, muitos são obrigados a usar os hospitais, UPAs 24h, especialistas médicos, na capital e cidades vizinhas. A atenção básica, as UBSs, não são efetivas, faltam médicos, enfermeiros, agentes comunitários, odontólogos, farmácias, não resolvem, nem de longe, os problemas de saúde de 80% da população pelos quais são responsáveis. Há necessidade de contratar, comprar, colocar dinheiro na parada. Não existe uma UPA 24h, não há atendimento depois das 22 horas e nos finais de semana, sobrecarregando o hospital de Alvorada e as UPAs 24horas da capital. Transformar o atual Centro de Saúde, a “UPA perna de anão”, em UPA 24horas é de extrema urgência, questão de vontade política, priorizar um pouco mais os investimentos em saúde. O hospital de Alvorada não atende de forma satisfatória, faltam médicos, enfermeiros, funcionários, aparelhos de tomografia e ressonância magnética, etc. Depende de repasse do governo estadual, insuficiente para as necessidades. Por outro lado, nunca houve uma sintonia fina entre a SMS e o hospital de Alvorada. A prefeitura deve se conscientizar que os pacientes atendidos no hospital são moradores de Alvorada, pagam impostos como qualquer um. Quando vereador, ao conseguir uma emenda de um deputado federal, minha intenção era repassar ao hospital de Alvorada, mas fui pressionado a usá-la na rede básica. Quando da inauguração do hospital, a gestão era compartilhada entre o estado e o município. Não sei por que cargas d’água, colocaram o Instituto de Cardiologia como gestor único. O Serviço de Traumatologia de Alvorada funciona em Viamão, um absurdo. Não temos uma Central de Especialidades, faltam diversos especialistas essenciais, os pacientes são encaminhados a Porto Alegre ou consultam na extensa rede das nossas clínicas populares, que são pagas. Na realidade, se houvesse sintonia entre o estado e município, o Serviço de Traumatologia. o Centro de Especialidades e a Central de Diagnósticos (tomografia, ecografia, RX, ressonância magnética, laboratório), poderiam se centralizar no hospital de Alvorada.

CANDIDATOS A GOVERNADOR

Dos candidatos a governador do estado, não enxergo favoritismo de ninguém. Se houvesse um candidato como Eduardo Leite, Olívio Dutra, Sartori, Tarso Genro, certamente seria diferente. Os candidatos atuais não transmitem credibilidade. Análise dos que tem mais chance, pois certamente haverá 2º turno.

Ranolfo Vieira Junior, PSDB. O vice de Eduardo Leite, apesar de competente, não tem experiência política, é pouco conhecido da população.

Gabriel Souza, MDB. Também é pouco conhecido. Este conheço bem, junto com outras lideranças, fiz a campanha dele em Alvorada a deputado estadual, quando vereador, onde dobrou a votação. Só que não cumpriu nada do que prometeu, nunca mais botou os pés em Alvorada. Além disso, seu companheiro de partido, Alceu Moreira, já pleiteava há bastante tempo a indicação, mas levou uma rasteira, a criatura contra o criador.

Edgar Preto, PT. Seu campo é muito restrito à área de regularização fundiária, ao MST, movimento com muita restrição junto aos eleitores. Mas é do PT, cujo voto é cativo.

Onix Lorenzoni, PL, e Luiz Carlos Heinze, PP. Vão dividir os votos bolsonaristas, podem se anular. Pessoalmente, acho que Heinze pode superar Lorenzoni, já provou na última eleição que é bom de voto.

Romildo Bolzan Junior, PDT. Se concorrer, tem boas chances. Bastante conhecido, foi 3 vezes prefeito de Osório, garimpa votos inclusive entre os colorados. Contra si o fato do rebaixamento do Grêmio para a 2ª divisão.

Pedro Ruas, PSOL. Sempre candidato, mas o partido possui bastante rejeição. Difícil.

Beto Albuquerque, PSB. Bastante conhecido, mas ausente da mídia ultimamente. Também difícil.

PENSAMENTO DA SEMANA

“Nunca se mente tanto como antes das eleições, durante uma guerra, ou depois de uma caçada ou pescaria.” - Otto von Bismarck

COMENTÁRIOS ()