Quinta-Feira, 26 de Maio de 2022 |

Após convocação da Câmara, secretário José Luís Correa participa de sessão para falar da iluminação

Convocação havia sido apresentada na última semana e foi cumprida pelo titular

Por Redação em 06 de Maio de 2022

"Entre os anúncios feitos pelo secretário está o processo de troca da iluminação por lâmpadas de LED" (Foto: Guilherme Wunder)


Na sessão da última semana, a Câmara de Vereadores havia aprovado – de forma unânime – a convocação do secretário de Serviços Urbanos (SEMSU), José Luís Correa para prestar esclarecimentos sobre a iluminação pública do município. O pedido para que o titular da pasta participasse da sessão foi de autoria do vereador Cristiano Oliveira (PP) e visava compreender o déficit de luzes queimadas.

Dados apresentados pela SEMSU

Antes de fazer sua explanação, o secretário da SEMSU apresentou um relatório aos vereadores sobre o ano de 2021. No ano passado, chegaram na Secretaria 6.044 pedidos de consertos de iluminação públicas. Destes, 4.496 (74%) foram atendidos e 1.548 (24%) ficaram pendentes. Já dos vereadores, chegaram 364 pedidos de providências e 253 (70%) deles foram atendidos.

Neste levantamento foi possível conferir também o número de pedidos apresentados por cada vereador. Leandro Tur (PT) foi o responsável pelo maior número de solicitações, com 96 pedidos feitos e 88 deles atendidos. Já Zézo (PDT) fez apenas um pedido e não foi atendido. O proponente do pedido da convocação foi Cristiano Oliveira, que fez 29 solicitações e somente três delas foram atendidas.

Explanação do secretário

Em sua fala, o secretário afirmou que estudos foram feitos e o município já trabalha no projeto para adotar a iluminação com lâmpadas de LED nos próximos anos. Segundo Correa, essa alteração deve ter início ainda neste ano, com cerca de dois mil pontos de luz. A ideia da administração municipal é de que a mudança contemplem todos os bairros, mas que tenha início pelas vias de maior trânsito.

Esse plano deve ter início neste ano, mas deve seguir por mais um período até atender todo o município. “Serão em torno de duas mil lâmpadas trocadas por ano. Se fizéssemos o mesmo projeto de cidades vizinhas, se demora 15 anos para pagar o que está sendo feito. Nós queremos fazer isso em cinco anos e sem deixar dívidas. São em torno de 13.7 mil pontos e nós queremos trocar tudo em cinco anos”, afirma Correa.

A Prefeitura já está em tratativas para a contratação do serviço desde o início de fevereiro e a ideia é aderir a uma ata de registro de preços. Cabe ressaltar que hoje o município não conta com nenhuma terceirizada para fazer a manutenção e a SEMSU afirma que existe uma demanda reprimida de 1.4 mil pontos de iluminação para serem consertados pela administração.

Pronunciamentos do Legislativo

Em sua fala, Oliveira citou a falta de atenção que a administração tem com suas demandas. “É muito chato quando se recebe um levantamento em que mostra que os pedidos dos vereadores foram 70% atendidos, da comunidade foram 74% e os pedidos do meu gabinete não chegam em 10%. É complicado isso com um gabinete que atende e representa uma comunidade”, desabafa o progressista.

Já o presidente da Câmara cobrou soluções para este problema que vem há alguns meses. “A convocação foi aprovada de forma unânime porque Alvorada está com um problema grave de iluminação pública. Nós não viemos aqui para fazer um balanço do governo Appolo, mas neste tema nós estamos com sérios problemas. Três mil lâmpadas queimadas é um número preocupante”, encerra Schumacher.

COMENTÁRIOS ( )