Sbado, 04 de Dezembro de 2021 |

Em formato online, 18ª Feira do Livro acontece entre os dias 23 e 27 de novembro

Edição terá o tema ‘A literatura pede passagem... Bibliotecas Escolares: O mundo ao alcance de todos!’

Por Redação em 12 de Novembro de 2021

"Convite oficial foi realizado em coquetel na SMED" (Foto: Divulgação)


A Secretaria de Educação (SMED) anunciou nesta semana a realização da 18ª Feira do Livro de Alvorada. Neste ano, o tema escolhido pela comissão foi ‘A literatura pede passagem... Bibliotecas Escolares: O mundo ao alcance de todos!’. As atividades vão ocorrer em formato híbrido entre os dias 23 e 27 de novembro – todas as ações serão transmitidas nas redes sociais da Prefeitura.

A SMED ainda não divulgou a programação oficial do evento, mas nomes como os dos escritores Arthur Madruga, Jairo Carvalho e Jussara Melo já estão confirmados. Além disso, peças de teatro como ‘As Aventuras de João, a princesa e o tapete voador’ também devem estar presentes nas transmissões ao vivo. Todos os alunos e a comunidade escolar poderão acompanhar as atividades.

Em entrevista, a diretora pedagógica Luciana Fernandes falou sobre o modelo deste ano. “A nossa última feira do livro presencial foi em 2019. No ano passado nós fizemos uma semana literária nas escolas. Para este ano, por mais que a gente quisesse um evento presencial, quando o planejamento teve início não se tinha como prever a realização de uma atividade deste porte devido aos protocolos da pandemia”, salienta a organizadora.

A Feira traz como tema as bibliotecas escolares e os trabalhos desenvolvidos pelos professores. Alguns destes profissionais serão homenageados. “O Renato Batalha foi um professor que passou pelas bibliotecas escolares e trabalhou na Biblioteca Pública. Devido a sua trajetória e o seu trabalho com a literatura, ele será homenageado e terá uma sala de debates virtuais com o seu nome”, anuncia Enaura Tavares.

A abertura oficial do evento acontece às 16h do dia 23 de novembro, no salão nobre da Prefeitura. Devido aos protocolos da pandemia, a atividades terá público reduzido e será transmitida pelas redes sociais. Já as demais atividades serão promovidas no auditório da SMED – além de duas contações de histórias promovidas nas EMEIS Pedro Antônio, no Bairro Umbu; e Professora Clotilde, no Jardim Algarve.

Segundo uma das organizadoras, a ideia é promover ações culturais relacionadas a literatura e, devido a pandemia, não haverá bancas. “Esse ano a Feira do Livro é estritamente vinculada as questões culturais. Não houve a contratação de livreiros e nem contrapartida para essa área. Isso porque, como o evento ocorre de forma remota, seria necessário o desenvolvimento de uma plataforma para isso”, conclui Luciana.

O patrono da Feira é Jairo Carvalho, escritor, diretor do Leituras de Ônibus e ex-secretário de Cultura de Alvorada. Já a xerife da Feira é Lúcia Salete da Silva, professora aposentada do município, atuante no Projeto de Iniciação Musical de Alvorada (PRIMA). A comissão da Feira é composta pelos professores André Buzzato, Ana Cristina Pires, Enaura Tavares, Luciana Fernandes, Aline Araújo e Andréa Cimarosti.

O patrono e a xerife

O patrono da Feira do Livro será Jairo Carvalho. Aos 57 anos, o alvoradense já foi secretário de Cultura e Turismo de Alvorada por oito anos durante a gestão do ex-prefeito Carlos Brum (PTB). Carvalho também é escritor, organizador de coletâneas e produtor cultural em Alvorada. Hoje ele divide seus projetos com o jornal Leituras de Ônibus.

Ele é autor de dois livros de crônicas: O Velório do Vivinho as Amantes e Outras Histórias e Aí D’osmeu. Atuando como secretário idealizou o projeto ‘Alvorada Fazendo Arte’, implementando políticas públicas na valorização, fomentação, promoção, divulgação e desenvolvimento das atividades dos segmentos artísticos culturais no município. Também publicou oito livros do projeto ‘Aluno Escritor’ e esteve em outras coletâneas.

O homenageado afirma ter se sentido reconhecido pelo trabalho feito sobre a valorização da leitura dentro de Alvorada. “Me senti honrado pelo convite. Sou morador aqui da cidade e sempre fui envolvido com a literatura e a minha família era muito pobre. Eu só conseguia ler na biblioteca porque na minha casa só tinha a bíblia e eu li ele duas ou três vezes até os meus 15 anos”, relembra Carvalho.

Já a xerife é Lúcia Salete da Silva, 59 anos. A professora trabalhou 30 anos com arte e educação nas escolas de Alvorada. Iniciou sua trajetória em 1990, na Escola São Marcos. Lá ela era professora de educação artística e auxiliar no coral. Depois disso foi chamada para trabalhar na Escola Podalírio Inácio de Barcellos, onde desenvolveu projetos de iniciação musical com as crianças. Também teve passagem pela Escola Campos Verdes.

Durante sua carreira esteve à frente de projetos como o Coral do Podalírio Inácio de Barcellos, Criança e Adolescente Construindo Arte (CRIARTE), Projeto de Arte Florestan Fernandes (PAFF) e Projeto de Iniciação Musical de Alvorada (PRIMA). “Com enorme surpresa recebi o convite para ser a xerife da Feira do Livro. Muito feliz pelo reconhecimento de um trabalho que realizei com muito amor”, afirma Lúcia.

COMENTÁRIOS ( )