Quarta-Feira, 12 de Maio de 2021 |

Investimentos no Distrito Industrial via PROEDI já ultrapassam R$ 15 milhões em 2021

Setores de madeira, saúde avançada, petroquímica e plásticos devem gerar mais de 100 empregos

Por Redação em 23 de Abril de 2021

"Uma das empresas que está vindo para Alvorada se instalará na Rua Vereador Mario Cardoso Ferreira" (Foto: Guilherme Wunder)


O Programa Estadual de Desenvolvimento Industrial (PROEDI), através do Grupo de Análise Técnica (GATE) da Secretaria de Desenvolvimento Econômico do Estado aprovou uma série de investimentos no Distrito Industrial de Alvorada e Viamão. Ao todo, serão investidos mais de R$ 15 milhões na instalação de empresas na região e a previsão é de gerar mais de 100 empregos diretos.

O PROEDI é mais um instrumento de que o Estado dispõe para alavancar o desenvolvimento industrial. Em 2021, até o momento, foram aprovados nove projetos em três reuniões do Gate. Os investimentos previstos já atingem R$ 82 milhões no ano e contribuem para a geração de 354 novos empregos diretos. Isso somando todos os distritos industriais administrados pelo Estado.

Em Alvorada, os empreendimentos contemplam os setores de madeira, petroquímico/plástico e medicamento. Para o secretário de Desenvolvimento Econômico, Edson Brum, o PROEDI é um dos principais programas que a secretaria e o Estado oferecem para atração de indústrias, resultando em geração de emprego e renda para regiões onde há polos industriais.

Segundo ele, o Estado possui nove distritos espalhados por regiões estratégicas do Rio Grande do Sul. “Em 2021, mesmo com os reflexos da pandemia, estamos falando em mais de R$ 80 milhões de novos investimentos em solo gaúcho. A secretaria, juntamente com sua equipe de diretores, não mede esforços para agilizar e desburocratizar todos os processos necessários para fomentar o desenvolvimento", finaliza Brum.

Investimentos em Alvorada

Em Alvorada, existem quatro projetos aprovados. Três deles já se tornaram públicos. São eles: Coman Polímeros, Distribuidora de Esquadrias Polesello e Stem Pharmaceutical. Existe uma quarta empresa, também do ramo de petroquímico/plástico, mas que ainda não teve confirmada a instalação por parte dos gestores da empresa.

Ao todo, essas quatro empresas vão investir R$ 15.124.000 e gerar 107 empregos diretos. Em entrevista, o secretário de Desenvolvimento Econômico (SMDE), Airton Pacheco, falou sobre a novidade. “Isso é o que nós mais precisamos aqui no município. Queremos ver o nosso Distrito Industrial gerando emprego e renda na cidade. Estamos trabalhando com esse foco para alavancar Alvorada”, salienta o titular da pasta.

O parecer dos empresários

Uma das empresas que vai se instalar na Rua Vereador Mario Cardoso Ferreira é a Distribuidora de Esquadrias Polesello. O Jornal A Semana conversou com Elton Polesello, que é o proprietário da empresa e ele falou que a empresa está se mudando para um novo espaço e escolheu Alvorada. Serão quase R$ 3 milhões investidos e devem ser gerados 30 empregos.

Segundo o empresário, a empresa já se prepara para a mudança e ampliação. “Nós estamos situados em Porto Alegre e vamos transferir para Alvorada, pois conseguimos um local muito bom. Nós queremos aumentar a nossa equipe e estamos trabalhando para esse crescimento. O projeto está fase de aprovação e nós queremos concluir as obras até o final do ano”, salienta o gestor.

Ele explica também como está sendo realizar esse investimento mesmo durante a crise econômica e o coronavírus. “Esse período de pandemia nos fortaleceu. Infelizmente algumas pessoas sofreram, mas o comércio de materiais de construção sempre foi considerado essencial. Então, nesse momento, a gente está conseguindo manter as vendas boas”, finaliza Polesello.

O Distrito Industrial de Alvorada e Viamão são juntos e ficam divididos pela Avenida Presidente Getúlio Vargas. No lado de Viamão vai se instalar a Coman Polímeros. Na realidade será uma ampliação da empresa, que já tem sua sede instalada na Avenida Arno da Silva Feijó, em Alvorada. Agora a empresa trabalha para instalar uma fábrica de compostos plásticos de engenharia.

Serão investidos R$ 2.380.000 e gerados 27 empregos diretos. “Aqui na minha primeira unidade eu tenho mais de 100 empregados e essa ampliação já faz parte do nosso planejamento estratégico dos próximos anos. Nós estamos trabalhando na elaboração dos projetos e queremos em até dois anos estar com a fábrica pronta e funcionando”, finaliza Vanderlei Vieira, que é sócio-diretor da empresa.

COMENTÁRIOS ( )