Domingo, 26 de Setembro de 2021 |

Jean Costa reencontra seu cachorro que foi resgatado por Loila Maria

A recicladora comprou o cachorro e foi atrás do dono para devolve-lo

Por Redação em 30 de Julho de 2021

"Foi através de um destes cartazes que Loila reconheceu o cachorro" (Foto: Divulgação)


No início de julho o jovem Jean Costa, 24 anos, morador do Bairro Americana, perdeu o seu cachorro Charles. O desejo de reencontra-lo era grande, mas o modo como isso ocorreu é que o surpreendeu. Isso porque foi Loila Maria, 60 anos, recicladora que mora no Bairro Jardim Alvorada, comprou o cão de um morador em situação de rua por R$ 10 por desconfiar que o animal era de outra pessoa e foi atrás do verdadeiro dono.

Jean conta que o cachorro sempre foi muito espero e amigável, mas que sempre que tinha oportunidade acabava escapando pela rua. “Mesmo assim, ele vai no máximo até a esquina aqui de casa, que é literalmente do lado dela, e volta na sequência. Ainda temos algumas dúvidas em relação ao sumiço dele. Ele tem o hábito, mas não descartamos o roubo”, relata o tutor do animal.

Com o sumiço ele foi atrás do cachorro. Para isso conversou com vizinhos e divulgou nas redes sociais. Segundo ele, essa busca começou a ganhar força e ele também confeccionou cartazes para distribuir nas ruas e comércios. Foi através de um destes cartazes que Loila, que já havia resgatado o cachorro, soube do paradeiro e entrou em contato com os tutores.

O Jornal A Semana conversou com Loila Maria Prestes para saber como foi quando encontrou o cão. “Eu vi um morador de rua no lado do cachorro, que estava com roupinha e era de raça. Quando vi que não era dele perguntei se ele não queria me vender. Eu ofereci R$ 10 para ele e minha ideia era ir atrás do dono. Quando ele aceitou a minha proposta eu peguei o cachorro e resolvi procurar o dono”, conta a alvoradense.

Depois disso ela encontrou o cartaz e, quando chegou em casa, começou a chamar o cachorro pelo nome e apelido. Quando notou que ele reconhecia, entrou em contato com Jean para falar que tinha encontrado o cão. Foi nesse momento que eles marcaram para buscar Charles e conhecer Loila – além de pagar o valor da recompensa que havia sido combinado no anúncio.

Segundo Costa, reencontrar o cachorro foi um misto de vários sentimentos. “Foi um misto de tensão, alívio e felicidade, sabe? Acho até que teve mais algum outro sentimento, mas esses foram os mais nítidos. Eu nem consegui me alimentar direito durante esse período e não sei como seria se ela não tivesse encontrado o meu cachorro”, desabafa o jornalista.

Por mais que houvesse a recompensa, a recicladora disse que não havia necessidade disso. “Tinha um resgate, mas eu não pedi nada. Disse que não precisava e que eu nem podia ter cachorro em casa, mas eles me deram R$ 200 e eu aceitei. Depois o Jean começou uma vaquinha para me ajudar. Eu trabalho, mas fiquei feliz com a atitude do Jean. Ele é um novo amigo que fiz na vida”, finaliza Loila.

Mesmo com essa ajuda, Costa afirma que se solidarizou com Loila e resolveu ajuda-la. Para isso ele criou a vaquinha citada pela recicladora. Segundo ele, o projeto não foi muito para frente, mas a família de Charles está trabalhando em outras frentes: cestas básicas e doações. “A ideia é surpreender a dona Lola com esta entrega, já que não ela não sabe. É o mínimo que eu poderia fazer depois de tudo, eu acho”, finaliza Costa.

COMENTÁRIOS ( )