Quinta-Feira, 27 de Janeiro de 2022 |

‘Passaporte para Liberdade’ conta com a participação de Cristiano Garcia no elenco

Produção foi ao ar no final de dezembro e está disponível no Globoplay

Por Redação em 07 de Janeiro de 2022

"A presidente acredita que a renovação é um ponto chave " (Foto: Reprodução)


Entre os dias 20 e 30 de dezembro, a Globo transmitiu a minissérie ‘Passaporte para Liberdade’, que conta a história da brasileira Aracy de Carvalho, que entrou para a história ao salvar judeus durante a 2ª Guerra Mundial. Ela era funcionária do Consulado Brasileiro em Hamburgo e, devido ao seu trabalho, conquistou um título instituído pelo Memorial do Holocausto.

Contudo, o que muitos não sabem é que a minissérie, que já está disponível no serviço de streaming da Globo, conta com a participação do alvoradense Cristiano Garcia. Em entrevista, ele conta que havia sido convidado para este projeto em dezembro de 2019, a pedido do Jayme Monjardim. Junto dele, também estão no elenco nomes como Sophie Charlotte e Rodrigo Lombardi.

Apesar do convite ter sido oficializado em 2019, o projeto demorou a sair do papel. “Na verdade, devido a pandemia ele foi paralisado e foi o primeiro a retornar nos estúdios Globo. Minhas gravações foram realizadas em fevereiro 2020, um pouco antes do início da pandemia. As gravações com todo elenco foram finalizadas em maio ou junho deste ano”, explica.

Contudo, mesmo com a demora, Garcia salienta que sempre esteve ansioso por ver o projeto concluído, afinal tinha certeza da qualidade e certa noção do sucesso que a minissérie poderia alcançar – a produção ficou no topo do Globoplay. Além dos atores, a minissérie também apresenta o depoimento de pessoas que viveram aquela época, o que ampliou a repercussão.

Por mais que seja um destaque no serviço de streaming, a minissérie também passou na TV aberta e isso e algo que deixa o ator orgulhoso. “Abre o leque ao povo que não tem acesso ao streaming, que não tem condições financeiras ou mesmo que não conhece ou não sabe como funciona, assim, a TV aberta é ícone no nosso Brasil e deve ter mais e mais programas e entretenimento que beneficiem as pessoas”, afirma Garcia.

Questionado sobre sua certeza de que o projeto daria certo, Garcia explica que não tinha dúvidas por ver as pessoas envolvidas e que a repercussão foi tão boa que o projeto pode ganhar novos rumos e acabar no catálogo da Netflix – isso depende das negociações com a Sony. Contudo, sabe-se que o projeto tem esse vislumbre mundial. Tanto é que, no Brasil, ela foi dublada.

Agora que a minissérie já ganhou forma no mundo, Garcia se dedica para novos trabalhos. Segundo ele, existem dois projetos no Rio Grande do Sul que estão atrás de captação de recursos – um como diretor e outro como ator e produtor. Além disso, o alvoradense também está mantendo conversas com a Record para novos projetos. Um longa-metragem e a retomada de um monólogo também estão nos horizontes do ator.

COMENTÁRIOS ( )