Quinta-Feira, 27 de Janeiro de 2022 |

‘O cara que não aglomerava’ tem sessão de estreia nesta sexta-feira, na Câmara de Vereadores

Longa-metragem foi produzido no decorrer de 2021 após o projeto ser contemplado pela Lei Aldir Blanc

Por Redação em 03 de Dezembro de 2021

"Todo o filme foi gravado durante a pandemia" (Foto: Divulgação)


No final de janeiro, Evandro Berlesi divulgou o teste de elenco para participar do novo filme da Alvoroço Filmes. ‘O cara que não aglomerava’ foi um projeto do cineasta que teve recursos aprovados pela Lei Aldir Blanc. Após meses de oficinas, filmagens e pós-produção; a população vai poder ver o produto finalizado nesta sexta-feira, 04/12, às 20h, na Câmara de Vereadores.

Em entrevista, o cineasta explica que o filme demorou para ficar pronto devido a pandemia do coronavírius. Isso porque, segundo ele, todos os protocolos de combate a doença foram seguidos e isso dificultou as gravações. Contudo, ele afirma ser gratificante entregar um novo filme para a população alvoradense, pois isso mostra a importância do projeto Alvoroço.

Por isso, o cineasta está com uma expectativa alta para a recepção do filme. “Este é um filme diferente dos anteriores. Não é um drama pra chorar, nem uma comédia pra rir muito. Por isso fico preocupado com a reação do público. Mas como será uma exibição com envolvidos no filme, familiares, apoiadores e fãs do Alvoroço, certamente o público irá adorar”, salienta.

Contudo, para quem não puder ir na sessão – a tendência é que os lugares terminem antes da circulação desta edição do jornal – pode ficar tranquilo. Isso porque o filme será disponibilizado gratuitamente no canal da produtora no dia 17 de dezembro. Lá ficará disponível a versão completa e sem cortes, enquanto uma versão comercial será destinada para avaliações comerciais.

O alvoradense também falou de a importância de poder contar com recursos da Lei Aldir Blanc para fazer o projeto. “Nos ajudou em melhorar a qualidade do filme. Certamente é o nosso melhor áudio e imagem. Mas o recurso era muito pequeno para poder pagar todos os profissionais envolvidos, portanto ainda estamos longe do ideal. Mas se não fosse este recurso seria impossível produzir um filme na pandemia”, conclui Berlesi.

COMENTÁRIOS ( )