Quinta-Feira, 19 de Maio de 2022 |

Filmes d’A Semana

Crítica de Small Potatoes: Who Killed the USFL?

Por Redação em 28 de Janeiro de 2022

"Filmes d’A Semana" (Foto: Divulgação)


Muitos sabem que sou apaixonado por NFL e futebol americano desde 2016. Além disso, tive sorte de ter escolhido os Eagles para torcer e, ano seguinte, ver eles conquistando o primeiro Super Bowl de sua história. O esporte é apaixonante e, por mais que seja difícil no início, vale muito a pena assistir e tentar entender. Depois disso, é impossível não querer acompanhar a modalidade.

Foi por causa dessa paixão que quis assistir ao documentário ‘Small Potatoes: Who Killed the USFL?’, disponível no serviço de streaming Star+. A produção acompanha a novata United States Football League (USFL). Essa nova liga fez o impensável jogando na primavera. A USFL de 12 equipes jogou diante de uma média de 25.000 espectadores e começou com índices de audiência respeitáveis.

Mas com o sucesso veio a expansão e novos proprietários, incluindo um certo barão imobiliário de alto perfil e impaciente cuja visão estava em desacordo com os fundadores da liga. Logo, a USFL foi reduzida a travar um processo antitruste desesperado contra a NFL, que rendeu um veredicto irônico que efetivamente forçou a liga a falir.

Hoje acredito que nem se pense em criar uma liga para concorrer com a NFL – assim como existe com a MLS –, mas isso foi pensado antes. No documentário vemos entrevistas de grandes dirigentes e ex-jogadores que atuaram na USFL. Isso sem contar a cereja do bolo por trás da produção: Donald Trump. Isso porque ele é o barão imobiliário que se envolveu com a liga ao comprar um time.

Muitos dizem que Trump sempre quis adquirir uma equipe da NFL e nunca conseguiu – por isso teria entrado na USFL. O problema é que, assim como ele fez em outros negócios, a ideia de centralizar as coisas apenas nele acabam saindo pela culatra. Foi assim na liga de futebol americano e em outros negócios. Com isso, vemos no documentário a ascensão e a derrocada do projeto.

É curioso a gente imaginar como seria ter uma liga de primavera acontecendo ainda hoje. Para quem gosta da NFL, sabe que ela funciona de outubro a fevereiro e o charme dela também está em sua temporada curta, mas muitos querem mais no decorrer do ano. A cultura estadunidense é diferente e a ideia é que todos os esportes tenham espaço, mas a USFL tinha um público.

Infelizmente a gente nunca saberá se essa novidade viria para ficar ou seria apenas fogo de palha. Foram poucos anos até que o projeto sucumbisse na ganância precipitada. Contudo, para quem curte a modalidade – assim como eu – é legal demais ver produções que contam a história e fazem esse exercício. Como disse, está disponível no Star+ e, quem gosta de futebol americano, deve assistir.

Estreias da semana

O Beco do Medo: Quando o vigarista Stanton Carlisle acaba entrando para um "circo dos horrores" após perder tudo, ele encontra a vidente Zeena e seu marido, que fazem um show de leitura e um engenhoso sistema de linguagem para fazer parecer que ela tem poderes. Mas logo Pete começa a ensinar a Stan sobre os truques, fazendo com que Stan tenha uma ideia para um "passaporte" para a riqueza e tirar dinheiro da elite.

Spencer: Se passando nos anos 1990, Diana passa o feriado do Natal com a família real na propriedade de Sandringham. Apesar das bebidas, brincadeiras e comidas que Diana já sabe o script da realeza, mas esse final de ano vai ser diferente. Após rumores de traição e de divórcio, a princesa se vê em um impasse quando percebe que seu casamento com Príncipe Charles já não está dando mais certo e nunca dará.

COMENTÁRIOS ( )