Quinta-Feira, 27 de Janeiro de 2022 |

Filmes d'A Semana

Crítica de Creed II

Por Redação em 03 de Dezembro de 2021

"Filmes d'A Semana" (Foto: Divulgação)


Dando sequência ao texto que trouxe na última edição, desta vez vamos falar de ‘Creed II’, sequência de uma franquia que teve início lá nos filmes do Rocky. Ouso inclusive em dizer que esse filme se parece mais com uma sequência dos longas antigos do que do filme que falei na última semana. Contudo, isso não é ruim. Muito pelo contrário. Acredito que aqui se teve uma evolução comparado ao ‘Creed – Nascido para Lutar’.

Adonis Creed saiu mais forte do que nunca de sua luta contra 'Pretty' Ricky Conlan, e segue sua trajetória rumo ao campeonato mundial de boxe, contra toda a desconfiança que acompanha a sombra de seu pai e com o apoio de Rocky. Sua próxima luta não será tão simples, ele precisa enfrentar um adversário que possui uma forte ligação com o passado de sua família, o que torna tudo ainda mais complexo.

Mais um grande filme é entregue. Talvez até melhor do que o primeiro e eu explico os motivos. Começando pelos protagonistas: todos os personagens evoluem e amadurecem, mas não de uma forma apressada. Tudo acontece de forma natural e orgânica. Algo verossímil e que faz com que a experiência cinematográfica ganhe muito em questão de envolvimento.

A trama volta a trazer aspectos nostálgicos de Rocky. Temos novamente personagens de filmes anteriores em um choque geracional. O adversário de Rocky e o adversário de Adonis funcionam de forma muito coesa e também evoluída. Se nos filmes do passado era tudo muito caricato – até pelo momento em que o mundo vivia – aqui temos algo mais plausível e verossímil, fazendo até com que os “vilões” se humanizem.

Contudo, está enganado quem pensa que o filme depende somente desta nostalgia para funcionar. Isso porque a produção entrega novos caminhos para a trama construída. Existem grandes cenas e dilemas abordados no longa-metragem. Todos eles com maestria e criando cases que podem ser usados no futuro. Cito como exemplo todo o ambiente criado antes da grande luta. Baita ideia e concepção.

Apesar de ser um grande filme – eu considero melhor que o primeiro – existe um tom de despedida que me entristece: Stallone parece ter passado o bastão em definitivo. No longa-metragem existe essa mensagem e o ator já confirmou que não estará no terceiro filme e que Rocky se aposentou. Eu ainda nutro esperanças de alguma participação, mas é difícil de isso acontecer. Contudo, a franquia tem um fã fiel deste lado.

Estreias da semana

Casa Gucci: Baseado na história de Patrizia Reggiani, ex-mulher de Maurizio Gucci, membro da família fundadora da marca Gucci. Patrizia conspirou para matar o marido, contratando um matador de aluguel e outras três pessoas. Ela foi considerada culpada e condenada a 29 anos de prisão. Quase 3 décadas de amor, traição, decadência, vingança e assassinato, o filme revela a importância e poder que o nome Gucci carrega.

King Richard – Criando Campeãs: Destinado a fazer de suas filhas futuras campeãs de tênis, Richard usa métodos próprios e nada convencionais, seguindo sua visão clara que construiu para as filhas Serena e Vênus. Determinado, o pai das garotas vai fazer de tudo para fazer com que elas saiam das ruas de Compton para as quadras do mundo todo. Filme biográfico inspirado no pai das famosas tenistas.

COMENTÁRIOS ( )