Sexta-Feira, 21 de Janeiro de 2022 |

Filmes d'A Semana

Crítica de Tudo Bem no Natal que Vem

Por Redação em 24 de Dezembro de 2021

"Filmes d'A Semana" (Foto: Divulgação)


Leandro Hassum me fez chorar. É assim, com essa manchete forte e que chama a atenção que inicio a crítica do longa-metragem ‘Tudo Bem no Natal que Vem’, que está disponível na Netflix. Esse é o impacto que o filme traz ao misturar o clima natalino com o sentimento de quem não gosta da data e deixava o melhor, por mais simples que fosse, passar despercebido.

Em ‘Tudo Bem no Natal que Vem’, Jorge, interpretado por Leandro Hassum, é um homem rabugento que sempre odiou o Natal e costuma fazer de tudo para evitar as comemorações dessa data. Na véspera do feriado, ele cai do telhado e bate a cabeça. Quando acorda, percebe que está vivendo o Natal do ano seguinte, e continua revivendo diversos Natais em um ciclo interminável.

O filme utiliza de recursos semelhantes a filmes como ‘Click’ e ‘A Morte te dá Parabéns’. Isso no sentido de reviver sempre o mesmo dia ou de perder coisas simples da vida que, devido a rotina, passam despercebidas ou ainda chatas para a gente. Sabe aquele tio da piada do pavê que ninguém aguenta? Pois é, nesse filme entendemos o motivo de ninguém aguentar, mas também sentimos falta quando ele não está entre nós.

Apesar de alguns clichês como o beijo na chuva, problemas no roteiro – o filme termina em 2031 e não vemos avanços tecnológicos –, e na chroma key; o longa-metragem alcança o seu objetivo de fazer o público rir e se emocionar. No primeiro, Hassum é gênio e o estilo dele ajuda. O riso vem pelas piadas e deboches que geram a identificação com o público-alvo.

Já no drama, ele surpreende. Não que seja um ator ruim, mas é que raramente vemos ele em cenas de drama e nesse filme ele tem espaço para isso. Muito espaço na verdade. Não quero dar spoilers sobre para não atrapalhar a experiência de descobrir tudo junto com o personagem, porém pode-se dizer que ele dá conta do recado. E mais. Ele é humano na sua interpretação.

Tudo isso faz com que ‘Tudo Bem no Natal que Vem’ se torne um filme obrigatório para se assistir nas festas natalinas de família. Ele consegue entreter, divertir e emocionar. Por mais que o filme tenha falhas, tudo o que está no entorno compensa. Isso sem falar que é o Brasil reconhecido num filme natalino, sem neve e outras coisas mais. Assistam na Netflix que vale bastante a pena.

Estreias da semana

Um Herói: Rahim é um calígrafo que está na prisão por conta de uma dívida. Enquanto Rahim pode ficar dois dias fora da prisão, sua namorada apresenta a ele uma oportunidade que vai tirar ele da cadeia. Quando consegue sair, Rahim é flanqueado por sua família, seus admiradores, seus devedores, e até com quem dividia a cela. Numa jogada entre vida ou morte, os dias de liberdade parecem estar numerados.

Medida Provisória: Em um futuro distópico, o governo brasileiro decreta uma medida que obriga os cidadãos negros a migrarem para a África na intenção de retornar suas origens. Vendo-se no centro do terror, dois primos refugiam-se em um apartamento, onde debatem questões sociais e raciais, além de compartilharem dos mesmos anseios que envolvem a mudança de país.

COMENTÁRIOS ( )