Sbado, 04 de Dezembro de 2021 |

Filmes d'A Semana

Crítica de Marighella

Por Redação em 05 de Novembro de 2021

"Filmes d'A Semana" (Foto: Divulgação)


Um filme cheio de polêmicas e que era muito aguardado desde 2019, quando teve sua estreia anunciada e adiada. ‘Marighella’, dirigido por Wagner Moura, finalmente chega ao Brasil. Primeiro em filme e já com o projeto de ser transformado em uma série da Globo, o longa-metragem gera a curiosidade em muitos devido a história do protagonista e o momento político de hoje.

Neste filme biográfico, acompanhamos a história de Carlos Marighella, em 1969, um homem que não teve tempo pra ter medo. De um lado, uma violenta ditadura militar. Do outro, uma esquerda intimidada. Cercado por guerrilheiros 30 anos mais novos e dispostos a reagir, o líder revolucionário escolheu a ação. Marighella era político, escritor e guerrilheiro contra a ditadura militar brasileira.

Antes de começar a falar propriamente do filme, cabe ressaltar que não serão abordados neste texto os aspectos políticos, mas sim cinematográficos do projeto. Um excelente projeto por sinal. Grandes atuações em uma história que apresenta o político que viveu no Brasil durante o regime militar e trabalhou para tentar retomar o processo democrático ao país.

O protagonista é interpretado por seu Jorge, mas o elenco conta com outros nomes conhecidos, como Bruno Gagliasso e Adriana Esteves. Tudo isso sob direção de Wagner Moura, que lutou muito para ver o seu filme no ar. Apesar de retratar um momento político recente do Brasil, muitas vezes o filme acaba se tornando um thriller policial que destaca a liderança de Marighella.

A idolatria que o protagonista vive é mostrada várias vezes, mas felizmente os outros personagens também tem seu espaço. Tanto é que existem algumas cenas bem emblemáticas onde seu Jorge não está envolvido. Esse tempo – o filme é bem longo – para outros personagens auxilia na experiência e nos aspectos de empatia e preocupação com os demais personagens.

Contudo, é preciso deixar um aviso: existem cenas que embrulham o estômago. Por retratar um momento específico onde houve casos de tortura no Brasil, a produção opta por deixar explícito alguns métodos que ficaram populares. Isso sem falar em assassinatos realizados pelos dois lados da história. É necessário estar preparado para esses momentos.

‘Marighella’ é um filme que vai ter um bom público. Seja de militantes, pessoas que não gostam dele ou até curiosos que não tinham conhecimento de sua história. Muitos estão querendo ver também pela demora que envolveu o seu lançamento. É um filme que vale a pena ser visto. Seja por retratar um período recente do Brasil como também pelos aspectos técnicos que o permeiam. Mas repito: preparem-se para cenas fortes.

Estreias da semana

A Última Chamada: O poeta sempre foi conhecido por ser mulherengo e pelo seu hábito de beber, mas essa reputação foi esquecida ao longo de suas palestras. Um dia, em um bar, o poeta toma 18 uísques duplos, dando a cada uma dos copos o nome de uma experiência. A medida que bebe e conta para os que estão presentes, suas memórias, fantasias, ficção e não ficção se misturam, dando uma surreal despedida ao mundo.

Eternos: Originários dos primeiros seres a terem habitado a Terra, Os Eternos fazem parte de uma raça modificada geneticamente pelos deuses espaciais conhecidos como Celestiais. Dotados de características como imortalidade e manipulação de energia cósmica, eles são frutos de experiências fracassadas de seus próprios criadores, que também foram responsáveis por gerar os Deviantes, seus principais inimigos.

COMENTÁRIOS ( )