Quinta-Feira, 19 de Maio de 2022 |

Biblioteca Luís Fernando Veríssimo realiza solenidade para celebrar cinquentenário

O evento, promovido na SOCIETÀ, contou com homenagens a ex-funcionários e sócios-fundadores

Por Redação em 29 de Abril de 2022

"A solenidade, promovida na SOCIETÀ, contou com a reativação do piano e a entrega de homenagens" (Foto: Guilherme Wunder)


No dia 21 de abril, a Biblioteca Pública Luís Fernando Verissimo completou 50 anos de sua fundação em Alvorada, sendo uma das mais antigas instituições ativas do município. Para celebrar a data, foi promovido na noite de quinta-feira, 28/04, a solenidade alusiva ao cinquentenário da entidade. O evento ocorreu na Sociedade Italiana de Alvorada (SOCIETÀ) e contou com a presença de diversas pessoas importantes para o serviço.

No início da solenidade, o pianista Diego Schutz se apresentou. O espetáculo marcou a reativação do piano do município, que é cedido para a entidade. Diego Schutz é músico natural de Alvorada, formado em Música na UFRGS e professor na rede municipal de Canoas. Em sua apresentação, o alvoradense trouxe o Hino de Alvorada e a peça ‘Rondó Alla Turca’, de Mozart.

História

A Biblioteca Pública Municipal foi criada pela Lei Municipal N º25, em 1969, no governo do então prefeito Pedro Antônio Pereira de Godoy. Segundo registros da própria Biblioteca, foi a partir da promulgação da Lei que as professoras Aira Pereira Jimenez e Maria Bastos Oliveira deram início a mobilização para formação e inauguração do projeto que contemplaria o acervo da cidade.

Para fundar o espaço, um grupo de alvoradenses doaram Cr$100 para que a instituição pudesse ser aberta. A inauguração ocorreu no dia 21 de abril de 1972 e ao total foram 32 moradores engajados com a causa da Biblioteca Pública que se tornaram os seus sócios-fundadores. As primeiras coordenadoras da Biblioteca foram Maria Bastos de Oliveira e Marilene Fernandes.

Marilene inclusive foi uma das homenageadas no evento – que relembrou a trajetória de ex-funcionários e sócios-fundadores – e conversou com a reportagem do Jornal A Semana. A antiga bibliotecária da administração tem hoje 70 anos e reside em Viamão. Ela trabalhou na instituição entre 1971 – ano da fundação – até 1986, quando ainda residia em Alvorada.

Marilene conta que, na época da fundação, as pessoas tinham mais sonhos e foi por causa disso que a Biblioteca surgiu. “Olhando para cinquenta anos atrás temos que admitir que éramos muito corajosos e dávamos importância a Educação, não tínhamos ruas bem delineadas, mas tínhamos livros para oferecer aos estudantes que precisavam da leitura ou pesquisa escolar”, relata a ex-funcionária.

Olhar para trás e ver os 50 anos de história é algo que emociona a bibliotecária, que foi uma das homenageadas pelos serviços prestados ao município. “Fiquei lisonjeada e feliz pela lembrança. As recordações surgem e enche meu coração de lembranças boas e produtivas. Era uma época que tinha tudo a fazer, o município era novo e tudo faltava, mas as lutas valeram a pena”, encerra Marilene.

COMENTÁRIOS ( )