Quarta-Feira, 23 de Junho de 2021 |

Colégio Pastor Dohms tem atividades presenciais suspensas após confirmação de casos de Covid-19

A previsão é de que aulas retornem no dia 01º de junho, mas a instituição ainda não confirmou a data

Por Redação em 28 de Maio de 2021

"O Colégio Pastor Dohms fica localizado no Bairro Piratini e atende 320 crianças na educação infantil e ensino fundamental" (Foto: Divulgação)


As aulas presenciais – em formato híbrido – já estão retornando de forma gradual nas escolas da rede pública de ensino, mas na iniciativa privada a volta das atividades presenciais foi no mês de abril. Contudo, já existem escolas que registraram casos de coronavirus e que tiveram de ter suas atividades presenciais suspensas. É o caso do Colégio Pastor Dohms, no Bairro Piratini.

Isso porque na quarta-feira, 19/05, foram confirmados dois casos (um aluno e a mãe de outra aluna) em uma turma do nono ano. Com isso, as atividades dessa turma voltaram para o regime remoto. Contudo, na quinta-feira, 20/05, foi a vez de dois funcionários da instituição de ensino testarem positivo para a Covid-19. Devido a esses novos casos, todas as atividades presenciais foram suspensas até o dia 01º de junho.

Segundo o diretor da instituição, Cleber Decker, no dia 20 de maio foi feito um comunicado aos pais devido aos quatro casos confirmados – o aluno do nono ano já está mais com a doença, mas a filha da mãe contaminada testou positivo. Com isso, no momento existem pelo menos três casos de dentro da escola e a mãe da aluna. Outros dois alunos estão com os sintomas e aguardam o resultado do exame.

Expectativa do retorno

O Colégio Pastor Dohms é uma entidade filantrópica que atende, em 2021, 320 crianças, Educação Infantil e Ensino Fundamental. 95% destes estudantes são bolsistas integrais. Além disso, possui 41 colaboradores. Segundo o diretor, a escola, já em 2020, teve seu Plano de Contingência (conforme legislação) aprovado pelo COE-Municipal de Alvorada e possui o Alvará de Saúde de 2021.

A escola organizou seus espaços, em especial as salas de aula, respeitando o distanciamento, conforme a legislação (1.5m entre os alunos). Adquiriu os equipamentos e insumos para cumprir os protocolos de segurança (termômetro, tapete sanitizante, álcool em gel, álcool 70º, dispensers de álcool em gel para todas as salas, máscaras para professores e funcionários).

Decker explica que o ano letivo teve início de forma remota e as atividades presenciais só foram retomadas no dia 29 de abril, da educação infantil até o 2º ano do ensino fundamental. Até o dia 05 de maio, todas as turmas já haviam retomado as atividades. Na primeira semana cerca de 35% dos pais tinham optado pelo retorno das aulas e, na última semana antes da suspensão, esse número havia chegado nos 50%.

Casos de Covid-19 confirmados. E agora?

O diretor explica que parte da escola (dez professores e funcionários) foi vacinada na terça-feira, 25/05, através do convênio com a Prefeitura; e que outros 12 colaboradores já haviam sido imunizados com a primeira dose. Com isso, mais de 50% dos profissionais tomaram a primeira dose da vacina contra o coronavírus. O restante aguardará os calendários da Secretaria de Saúde (SMS).

No dia 26 de maio, a vigilância sanitária esteve na escola para fazer uma nova bateria de testagem em todos os professores e funcionários. O retorno das aulas presenciais está previsto para o dia 01º de junho, mas a decisão ainda não foi tomada em definitivo – não houve nenhum comunicado oficial até o fechamento desta edição – e não foi divulgado quantos alunos vão retornar.

COMENTÁRIOS ( )