Segunda-Feira, 02 de Agosto de 2021 |

ONG Embrião e IFRS promovem encontro ‘Rompendo Bolhas’ para debater a temática ambiental

Programação reuniu lideranças no meio e fez parte da programação de junho voltada ao mês do meio ambiente

Por Redação em 09 de Julho de 2021

"O evento foi transmitido pelo canal do YouTube do Programa de Extensão EcoViamão Agroecologia e Produção Orgânica" (Foto: Reprodução)


Na quinta-feira, 01/07, para marcar o encerramento do Mês do Meio Ambiente, a ONG Embrião com apoio do Instituto Federal do Rio Grande do Sul (IFRS) Campus Alvorada promoveu um encontro virtual. O evento reuniu ativistas, lideranças políticas e comunitárias, instituições acadêmicas, entidades e pessoas interessadas na temática ambiental em Alvorada.

O evento, chamado de ‘Rompendo Bolhas’, teve a intenção de unir em um mesmo espaço, mesmo que virtual, trabalhos e ações que estão sendo realizados por instituições e ONGs para pensar e construir atividades conjuntas com uma atuação mais abrangente. Toda a programação foi disponibilizada de forma virtual, devido a pandemia do coronavírus.

Segundo Josué Aguiar, presidente da ONG Embrião, foram diversas pessoas debatendo o meio ambiente da cidade. “Foi discutida a questão ambiental e a oficina para fazer sabão e produtos de limpeza. Também surgiu a ideia de desenvolver uma cooperativa dos alunos baseada na experiência de outros grupos. Isso mostra que a proposta não era apenas se expor ideias, mas sim colocar em prática”, conta o alvoradense.

Diversas autoridades foram convidadas para apresentar os trabalhos realizados nos territórios próximos as instituições. Entre elas está a professora do IFSul Pelotas, Nadja Costa; a professora do IFRS Alvorada, Janaína de Nardin; o professor Sergio Kapron; além do musico, agente cultural, ativista ambiental e presidente do Instituto ECOVOX, Carlinhos Weiss.

O evento também proporcionou um espaço de discussão ao final das apresentações e a sugestão da criação de um Fórum Permanente. Segundo as organizações, é fundamental que as discussões saiam do âmbito virtual e que as pequenas ações se unam para conquistar grandes resultados. Além disso, a ideia é que, respeitando os cuidados sanitários, seja possível ampliar o conhecimento teórico em ações práticas.

O parecer dos alunos

Um dos alunos que participou foi Allan Toreti, que faz ensino médio integrado no IFRS de Alvorada. Ele falou sobre como foi participar deste evento. “Me ajuda na questão que eu vou estar sabendo e ter mais informações e conhecimento. É muito importante participar desses eventos. Isso me ajuda na hora de pensar em saídas. Sempre é preciso de um aprendizado a mais”, salienta o alvoradense.

Segundo ele, nunca houve um evento como esse na cidade e isso ajudará muito na sua formação e no desenvolvimento de práticas sustentáveis. “Foi muito importante. isso entrou para a história. Isso porque não temos eventos e nem debates sobre a questão ambiental em Alvorada. Foi muito bom poder escutar exemplos de pessoas de fora para trazer para a nossa realidade”, enfatiza Toreti.

Quem também participou do encontro foi Bruna Azambuja, 18 anos. Ela crê que atividades como essa melhoram a qualidade de vida. “Acredito que a formação foi importante pois evidenciou projetos socioambientais do nosso estado, englobando várias realidades diferentes e trazendo à tona a problemática do óleo de cozinha e algumas sugestões de lidar com o descarte irregular deste resíduo”, relata a jovem.

Já Roberta Flores, 19 anos, conta que adorou as iniciativas apresentadas e é favorável a conversar sobre temáticas como essa em meio a pandemia. “Se você for entrar em bairros por aí vai ver como somos esquecidos. Por isso é muito importante ter atividades assim, que mostrem que existe meios para mudar isso e que aqui dentro tem pessoas com capacidade de ajudar”, conclui a alvoradense.

Avaliação e impacto do evento

O evento – que encerrou as atividades do mês do Meio Ambiente – foi transmitido pelo canal do YouTube do Programa de Extensão EcoViamão Agroecologia e Produção Orgânica. A atividade teve o apoio do Campus Alvorada do IFRS, do Projeto Multiplicar e Dividir, do Instituto Ecovox, do Programa de Extensão EcoViamão Agroecologia e Produção Orgânica e do Centro de Estudos Budistas Caminho do Meio.

Para o presidente da ONG Embrião, a quantidade de entidades envolvidas mostra a importância que esse debate tem no município. “As pessoas que pensam na questão ambiental se reuniram para pensar sobre o tema. Isso é muito importante. Essas pessoas são uma massa pensante que podem nos ajudar a desenvolver mais projetos para a questão ambiental e social da nossa cidade”, finaliza Aguiar.

De acordo com o diretor-geral do Campus, Fábio Marçal, foram cerca de 100 alunos que participaram e a ideia agora é viabilizar um fórum permanente para debater sobre meio ambiente no município. “Esse evento pretende colocar em sintonia os diversos setores para desenvolver ações na cidade. Queremos vários coletivos e segmentos conectados na cidade”, enfatiza o alvoradense.

COMENTÁRIOS ( )