Quinta-Feira, 27 de Janeiro de 2022 |

Palmeiras celebra aniversário de 58 anos de história e títulos no Bairro Salomé e região

Clube foi fundado em 02 de janeiro de 1964 e segue na ativa até os dias de hoje

Por Redação em 07 de Janeiro de 2022

"Pais e responsáveis, alunos, professores e servidores participaram do pleito" (Foto: Guilherme Wunder)


O ano de 2022 começou festivo no Bairro Salomé. Isso porque a Sociedade Esportiva Palmeiras celebrou no dia 02 de janeiro o seu aniversário de 58 anos – o clube foi fundado em 1964. Desde então, como é possível ver na sede do clube, localizada em frente ao campo, foram dezenas taças levantadas e times vencedores formados no decorrer desse mais de meio século.

Hoje a equipe é presidida por Delmar Meireles, que afirma ter uma relação antiga com a equipe e que perdura até os dias de hoje. “Eu convivo com o Palmeiras desde o fim dos anos 80. Eu entro e saio da diretoria e presidência. Sempre estou disposto a ajudar quando o clube dá uma quebrada. Posso dizer que estou sempre apagando os incêndios (risos)”, conta o presidente, que foi eleito em 2019 e reeleito em 2021.

Apesar dessa história longa e que ultrapassa os 30 anos, Meireles conta que sempre foi mais envolvido com a parte da diretoria do que como jogador. Segundo ele, por ser de origem humilde, sempre jogou futebol descalço e, quando teve condições de adquirir uma chuteira, já não sabia mais chutar senão fosse de pé no chão. Contudo, nessa época, o Palmeiras já havia lhe conquistado e ele sempre ajudou o clube.

O presidente afirma que o seu time nunca parou ao longo dos 58 anos e que, ao contrário de outras equipes que montam os times para campeonatos de tiro curto, o Palmeiras tem elenco e calendário para todo o ano. E a prática parece dar resultados, afinal o clube chegou na final de três das quatro categorias da Copa Alvoradense. A equipe foi campeã no sub-17 e ficou com o vice-campeonato no sub-20 e no máster.

Categorias de base

E o que mais dá orgulho é o trabalho promovido com os jovens do bairro. “Trabalhar com categoria de base gera uma responsabilidade muito grande. A gente fica responsável por cuidar dos filhos dos outros. As famílias confiam na gente aqui no campo e nos campeonatos que a gente joga. Sem falar que aqui a gente quer formar cidadãos. Nem todos serão jogadores, mas queremos boas pessoas”, afirma Meireles.

Segundo ele, com esse trabalho se consegue tirar as crianças das ruas e manter dentro do clube. Isso com treinamentos e com orientações para a vida. “A gente consegue tirar essa gurizada das ruas e manter eles aqui conosco. Nós os levamos para fazer avaliações nos outros times. A gente sempre diz que o nosso projeto visa resgatar vidas. Se eles não puderem ser jogadores, queremos formar cidadãos”, explica.

Devido a essa responsabilidade que o clube tem, Meireles conta que muitos pais confiam no Palmeiras como se ali fosse uma creche. As crianças passam o dia ali e só voltam para as suas casas quando as famílias retornam. Hoje são 98 crianças que atuam em todas as categorias de base do clube, mas a cobrança é grande. O próprio presidente afirma que é necessário ter bom desempenho escolar e comportamento em casa.

Veteranos

Só que o trabalho não é feito somente para as crianças. Hoje existem 65 atletas entre máster e sênior que representam as cores do Palmeiras na região metropolitana. “Para os velhos é muito importante. Muitos acham que não podem mais jogar e a gente monta os times e disputa campeonatos. A gente reúne 150 pessoas todo final de semana para ver o jogo dos veteranos. Nós somos uma família aqui no Palmeiras”, conta Meireles.

Planos para o futuro

Por mais que prefira títulos, Meireles ressalta que é necessário pensar na infraestrutura e no futuro do clube. Para isso, já existem projetos sendo pensados. “Eu quero arrumar o nosso piso e trocar todo o telhado da sede. No campo, minha ideia é fazer o muro em todo o lado. Depois disso, a minha ideia é cuidar de tudo. Com certeza eu serei mais exigente quando a minha gestão acabar”, finaliza o presidente.

COMENTÁRIOS ( )