Sexta-Feira, 18 de Junho de 2021 |

Preparador físico Guilherme Rondon retorna ao Brasil e assume cargo no Red Bull Bragantino

Alvoradense estava trabalhando na Coreia do Sul desde 2018 antes de voltar ao país

Por Redação em 07 de Maio de 2021

"Em sua última passagem pelo Brasil, Guilherme Rondon conquistou o título brasileiro de aspirantes pelo Internacional" (Foto: Divulgação)


Em 2018, o Jornal A Semana contou a história de Guilherme Rondon, preparador físico alvoradense com uma carreira repleta de times e conquistas. Na época, ele já tinha trabalhado em clubes como o Cruzeiro, Boa Esporte, Metropolitano, Gwangju FC (Coreia do Sul) e Internacional – esse último na categoria sub-23 e acumulando outras funções dentro da equipe gaúcha.

Depois daquela reportagem, Monroe se mudou para a Coreia do Sul e trabalhou no Gwangju FC, Daejeon Citizen, Seongnam FC, Jeju United e Daejeon Hana C. Entre os títulos conquistados nesse período estão a K League 2. No início do ano, ele assumiu o seu último clube na Coreia, mas foi procurado pelo Red Bull Bragantino após a saída do seu preparador físico.

Em entrevista, o alvoradense relata como surgiu o convite e como está sendo retornar ao Brasil para trabalhar em um time da primeira divisão. “Estou muito feliz de estar no Red Bull Bragantino e voltar ao Brasil. O meu mercado é grande no futebol sul-coreano, mas eu tenho a vontade e a sede de ter um currículo extenso aqui no meu país. Esse é um clube diferente e que cresce a cada dia”, salienta Rondon.

A vontade de retornar ao Brasil era tanta que fez com que Rondon optasse por rescindir o seu contrato e aproveitar a oportunidade. “Eu tinha um contrato extenso na Coreia do Sul, porém voltar ao Brasil e ter a oportunidade em uma grande equipe do futebol brasileiro me motiva. Por isso rescindi o contrato lá e agora vou começar a trabalhar para colher no Brasil os mesmos frutos que colhi na Coreia do Sul”, conta o preparador.

O antigo preparador físico do clube era Reverson Pimentel, que acabou sendo anunciado pelo Grêmio. Rondon conta que eles já se conheciam. “Nós trabalhamos em Santa Catarina em um mesmo período. Na época a gente já projetava crescer na carreira. Eu optei por sair do país e ele quis permanecer. Chegar para substitui-lo me motiva e me facilita, afinal o trabalho que ele vinha fazendo era fantástico”, relata o profissional.

Agora ele espera ter sequência para trabalhar e poder dar mais orgulho para ele e para os familiares e amigos. “Muita dedicação, muito empenho e muito estudo. Quero continuar evoluindo cada dia mais e entender cada vez mais sobre o esporte. Também quero trazer a minha característica de força e de um preparador físico aguerrido. Espero que meu futuro seja abençoado aqui”, finaliza Rondon.

COMENTÁRIOS ( )