Quinta-Feira, 27 de Janeiro de 2022 |

Centro da Juventude segue fechado e Governo do Estado apresenta novo prazo de entrega

Segundo nota, foi informado que o empreendimento deve ter as obras finalizadas até 17 de março

Por Redação em 14 de Janeiro de 2022

"Prédio segue fechado e sem poder ser utilizado pela comunidade" (Foto: Arquivo A Semana)


Um dos empreendimentos mais aguardados pela comunidade do Bairro Salomé segue de portas fechadas para a comunidade. Trata-se do Centro da Juventude, que deveria ter sido inaugurado entre outubro e novembro de 2021 – segundo o último prazo apresentado pelo Estado. Contudo, já estamos em janeiro de 2022 e o prédio segue sem ser entregue para a população.

Posicionamento do Estado sobre o atraso

Para compreender os motivos do atraso nessa obra, que se arrasta desde 2017, a reportagem do Jornal A Semana conversou com a Secretaria de Justiça e Sistemas Penal e Socioeducativo (SJSPS) para compreender os motivos dessa demora em concluir as obras e inaugurar o empreendimento. Segundo nota enviada, entre os motivos estão a aprovação dos projetos elétricos e a troca de fiscalização da obra.

Além disso, questões envolvendo a pandemia também influenciaram no atraso. Contudo, em agosto do ano passado, foi emitida a ordem de reinício dos serviços, que contaria a partir da emissão do relatório de vistoria. Isso só aconteceu no dia 28 de setembro. Com isso, a obra foi retomada e a empresa se comprometeu em entregar o prédio até 17 de março.

A empreiteira também tem ciência das avarias no prédio – como vidros quebrados. “Como a obra ficou paralisada por meses, a construção sofreu algumas deteriorações e avarias que foram apontadas no relatório de vistoria e que estão sendo arrumadas com a retomada das obras. Apesar disso, a estrutura interna do prédio está em boas condições. Vale lembrar que a obra possui fiscalização e vigilância”, salienta a nota.

Contudo, foi informado que, por mais que o prédio não esteja pronto, o serviço já é ofertado. “O seu funcionamento é de extrema importância para evitar que os jovens fiquem desassistidos e para ampliar o alcance das políticas públicas e sociais, garantindo-se a continuidade do acompanhamento dos jovens beneficiados pelo Programa”, anuncia a coordenadora do Escritório de Projetos, Gabriela Lorenzet.

O Secretário de Justiça e Sistemas Penal e Socioeducativo, Mauro Hauschild, também falou sobre a inauguração do empreendimento. “Além de oferecer atendimento por meio da profissionalização e do incentivo à educação, o CJ é uma importante ferramenta para ajudar os jovens a ficarem longe das situações de violência, contribuindo para uma cultura de paz e para o desenvolvimento dos territórios”, finaliza o titular da pasta.

Histórico

Em 2017, Alvorada foi beneficiada com o Centro da Juventude. O projeto, desenvolvido pelo Governo do Estado, foi alocado inicialmente junto ao Centro de Capacitação Profissional Milton Santos, localizado no Bairro Maria Regina. Isso porque está sendo construída a sede própria do CJ. Contudo, problemas nas obras fazem com que os atrasos sejam constantes.

O prazo inicial era de que a nova sede fosse concluída e entregue em abril de 2019 – algo que não ocorreu. Desde então já se trabalhou com outro prazo, que era julho. A Kaefe Engenharia e Empreendimentos Imobiliários está trabalhando na obra, que fica ao lado do campo do Palmeirinhas. Contudo, não foi apenas a obra de Alvorada que atrasou. Todos os centros que estão sendo construídos tiveram seus prazos revistos.

Contudo, julho terminou e, novamente, o prazo não foi cumprido. Em nota, os motivos foram explicados. Depois disso, dois novos prazos foram apresentados pela equipe responsável pela obra: outubro e dezembro. Todavia, ambas as promessas não foram cumpridas. Para agravar o problema, houve a troca de mantenedora do projeto em Alvorada.

Em dezembro do ano passado, pouco antes da virada do ano, uma nova reportagem foi produzida. Na época, foi informado que a obra do Centro da Juventude estava suspensa devida há um impasse entre as planilhas financeiras da fiscalização com as da Kaeffe Engenharia. A Secretaria de Justiça, Cidadania e Direitos Humanos (SJCDH) estava intermediando a conciliação para que até agosto de 2021 o prédio estivesse funcionado.

Depois disso, em agosto de 2021, o Jornal A Semana esteve no local e as obras seguiam paradas. Na ocasião foi informado que no dia 26 de agosto foi assinada a ordem de reinício das obras e que a previsão é de que o projeto fosse concluído em 60 dias. Contudo, cinco meses – ou 150 dias – se passaram e até o momento o prédio segue sem funcionar e fechado para a comunidade.

COMENTÁRIOS ( )