Quarta-Feira, 23 de Junho de 2021 |

Ambiental METROSUL assume operação do sistema de esgotamento sanitário

Com isso, a empresa realizará o tratamento do esgoto de Alvorada e de outros oito municípios

Por Redação em 11 de Junho de 2021

"Além da oficialização dos serviços, também foi inaugurado o novo centro de controle operacional" (Foto: Divulgação)


A transferência definitiva dos serviços foi oficializada na última semana com a assinatura do termo junto à CORSAN. Com isso, a METROSUL assume plenamente o sistema de esgoto nos nove municípios atendidos pela parceria público-privada. Desde dezembro do ano passado a operação era feita de forma assistida, com os trabalhos sendo acompanhados pela parceira.

Marcando o começo da operação plena, a Ambiental METROSUL também apresentou a nova estrutura de seu Centro de Controle Operacional. Com a renovação tecnológica e interligação de sistemas, é possível monitorar, em tempo real, o funcionamento das mais de 120 estações de tratamento e bombeamento de esgoto, bem como os 1,8 mil kms de rede coletora sob a responsabilidade da METROSUL.

O primeiro ano de atuação contempla melhorias nas ETEs, EBEs e redes coletoras de esgoto, renovação do parque de hidrômetros, gerenciamento do plano de expansão com a elaboração do cronograma de ampliação e o acompanhamento das obras da CORSAN. No entanto, visando agilizar a universalização do tratamento de esgoto, a empresa já planeja e trabalha com a antecipação de investimentos neste ano.

Mais de 48 mil atendimentos

As equipes de serviços atenderam uma média diária de 270 chamados. Foram mais de 8,2 mil trabalhos de manutenção das redes, reparos, limpeza e desobstrução de tubulações, fundamentais para o bom funcionamento do sistema de saneamento, além da troca de 40,4 mil hidrômetros com validade vencida, próxima de expirar ou, ainda, com avarias em função das condições de conservação.

Além da prestação de serviços nos municípios, os primeiros meses foram marcados pela entrega dos planos operacionais, investimentos na revitalização e modernização das estações de tratamento e elevatórias que receberam melhorias estruturais e intervenções como renovação de quadros elétricos, troca e instalação de bombas, limpeza de decantadores e lagoas, renovação de válvulas e reatores.

Responsabilidade socioambiental

A aproximação com as comunidades foi um dos compromissos assumidos. Em seis meses, as equipes realizaram em torno de 29 mil visitas que, além de informar e orientar a população sobre a atuação da PPP, também promovem a conscientização dos moradores quanto aos cuidados para que o sistema de esgotamento nas cidades seja cada vez mais eficiente.

Ainda, para entender melhor as necessidades de cada região, por meio do Programa Afluentes foram realizados 107 encontros com líderes comunitários, representantes de associações, entidades de assistências social e ambiental. Além disso, na segunda quinzena de junho, iniciam as aulas da primeira turma do Projeto Pescar Ambiental METROSUL, voltado à iniciação profissional de jovens em vulnerabilidade social.

COMENTÁRIOS ( )