Sexta-Feira, 24 de Setembro de 2021 |

METROSUL aprimora eficiência energética nas estações de tratamento de Alvorada e Esteio

Os dois municípios fazem parte do parceria público-privada assinada pela CORSAN

Por Redação em 20 de Agosto de 2021

"As ações visam melhorar o desempenho das ETE’s dos dois municípios" (Foto: Divulgação)


A Ambiental METROSUL está realizando as substituições dos sopradores nas Estações de Tratamento de Esgoto (ETE) de Alvorada e Esteio e a modernização dos equipamentos dos locais. Com isso, a ideia é que se reduza o consumo de energia elétrica, além de melhorar a eficiência do sistema de aeração e, consequentemente, o funcionamento dessas estações de tratamento de esgoto.

Entre as ações está a troca dos sopradores de ar, equipamentos fundamentais em processos de tratamento biológico aeróbico. Eles são responsáveis pela aeração dos tanques onde acontece a degradação da matéria orgânica pela ação de bactérias. A iniciativa integra o plano de melhoria contínua que tem promovido uma série de intervenções para à melhora do desempenho das estruturas e processos.

O tratamento biológico de efluentes domésticos

É um dos processos mais eficientes uma vez que a degradação da carga orgânica presente no esgoto é feita pela ação de agentes como as bactérias. No tratamento aeróbico, ao contrário do anaeróbico, esses microorganismos necessitam do oxigênio para degradar as substâncias orgânicas, sua principal fonte de energia. Nos tanques de aeração, reatores biológicos mantém a regularidade da vazão do esgoto.

Isso ativa a circulação de ar de forma que se obtenha o nível de oxigênio necessário para a existência das bactérias. Além da alta taxa de redução da matéria orgânica, outras vantagens do tratamento por lodos ativados são a redução dos odores e a capacidade maior de absorver substâncias mais difíceis de degradação. Esse processo acontece nas quatro ETE’s administradas pela empresa.

No entanto, para a eficácia desse processo, a METROSUL destaca a importância de não ligar a rede pluvial não à cloacal, pois a mistura das redes, além dos prejuízos ao meio ambiente, causa um desequilíbrio no funcionamento das estações de tratamento já que aumenta a quantidade de resíduos destinados para o tratamento, exigindo mais potência no tratamento.

COMENTÁRIOS ( )