Sbado, 23 de Outubro de 2021 |

Câmara de Vereadores aprova projeto que torna a dança do cortadinho patrimônio cultural imaterial

Projeto foi apresentado pelo vereador Leandro Tur e tramitava no Legislativo desde 2019

Por Redação em 01 de Outubro de 2021

"O projeto do cortadinho vinha tramitando desde 2019 na Câmara" (Foto: Guilherme Wunder)


Na sessão ordinária de terça-feira, 28/09, foi aprovado o projeto de Lei Nº 016/2019, que declara a dança do cortadinho como patrimônio cultural imaterial de Alvorada. A proposta, apresentada pelo vereador Leandro Tur (PT), vinha tramitando desde 2019 em uma ação do petista para fazer com que a dança fosse reconhecida e valorizada dentro do município.

Segundo o político, o passo de dança do cortadinho nasceu em Alvorada durante os anos 70 e ganhou força com o passar dos anos. Locais como o União, Uniãozinho, Colômbia, Asa Branca e Pliper ficaram conhecidos por serem clubes que traziam a dança, que teve como base o tango, a lambada e as danças de salão. O vereador afirma que atualmente ainda existem clubes que mantem viva está cultura.

O vereador salientou a luta para que esse projeto fosse aprovado – agora ele aguarda a sanção do prefeito. “O povo foi diversificando e criando passos. Foi dito hoje que é preciso conhecer para reconhecer e reconhecer para valorizar. Nós precisamos valorizar essa cultura da nossa cidade. Ela é uma dança sadia e eu fico muito grato em ter conseguido aprovar. Eu conheço e prático e isso já me dá alegria”, finaliza Leandro Tur.

Homenagem aos secretários de escola

Depois da sessão ordinária foi realizada uma sessão solene para homenagear as secretárias de escola da rede municipal de ensino. Algumas servidoras públicas foram até a Câmara para receber o certificado – todas as profissionais serão homenageadas no decorrer da semana nas próprias escolas. A sessão foi presidida pela vereadora Giovana Thiago (PT).

Demais projetos

Entre as propostas aprovadas estava o projeto de lei nº 155/2021, de autoria do vereador Ismael Nunes (DEM), que institui o serviço de apoio psicológico aos conselheiros(as) tutelares e demais profissionais do órgão. A ideia é disponibilizar aos colaboradores o atendimento psicológico com profissionais habilitados em saúde mental, sempre que entenderem como necessário, sem prejuízo a carga horária.

Outro projeto aprovado foi o de Nº 138/2021, da vereadora Giovana Thiago, que indica que a maternidade do Hospital de Alvorada permita a presença de doulas durante todo o período do trabalho de parto, do parto e do pós-parto imediato. As doulas são profissionais que acompanham o parto, escolhidas livremente pelas gestantes e parturientes, e prestam suporte contínuo no ciclo gravídico puerperal.

Além desses, outros dois projetos estavam na pauta e foram aprovados de forma unânime pelo parlamento. O primeiro, de autoria do Executivo, autoriza a abertura de crédito especial no valor de R$ 50 mil para o ressarcimento de professores cedidos ao município. Já o outro, também do vereador Ismael, cria o projeto Alvorecendo na Cidade, que visa ofertar oficinas de teatro, música e palestras, com foco na cultura.

COMENTÁRIOS ( )