Quarta-Feira, 18 de Maio de 2022 |

Câmara registra casos de Covid-19 e promove sessão extraordinária em formato remoto

São pelo menos onze funcionários que testaram positivo e estão afastados

Por Redação em 14 de Janeiro de 2022

"Sessão realizada em formato on-line foi transmitida nas redes sociais da Câmara" (Foto: Reprodução)


O Legislativo realizou na tarde de terça-feira, 11/01, a segunda sessão extraordinária deste ano. Dessa vez, a sessão foi transmitida nas redes sociais da Câmara. O motivo foi o número de casos de Covid-19 registrados entre os funcionários – até terça-feira eram onze – que fez com que a sessão ocorresse em um formato on-line e não presencial, como vinha ocorrendo.

Na pauta estavam dois projetos. O primeiro institui o quadro de cargos em comissão da Câmara. Entre as mudanças está a formalização do ponto biométrico eletrônico e a mudança de horário da Câmara, que será das 07h às 19h a partir de 01º de fevereiro. Também constava na mudança a oficialização da criação das procuradorias do Idoso e da Mulher na Câmara.

Já o outro projeto altera a Lei Municipal Nº 3.516/2021, que trata da contratação de recursos humanos para a Secretaria do Trabalho, Assistência Social e Cidadania (SMTASC). Na mudança foi informado que o recurso para pagamento dos trabalhadores é proveniente de Portaria Federal específica para o combate a pandemia de Covid-19 e recurso livre do município.

Nota da Câmara

Em nota assinada pela assessoria de imprensa da Câmara foi informado que, devido a nova onda de contaminações por Covid-19, onde nos últimos dias, onze funcionários positivaram, a Câmara Municipal de Alvorada adotou a modalidade online na sessão extraordinária de terça-feira, 11/01, com o objetivo de evitar a exposição do corpo Legislativo, neste período de recesso parlamentar.

Por conta da ausência de presença física, inclusive do público, as sessões que ocorrem de forma on-line são transmitidas através da página da Câmara no Facebook, sendo disponibilizadas também no YouTube. Sendo assim, mesmo ao adotar protocolos sanitários para minimizar as contaminações por covid-19, o Legislativo prima por manter o caráter público das sessões.

COMENTÁRIOS ( )