Sexta-Feira, 18 de Junho de 2021 |

Projeto de Júlio Bala autoriza a contratação de fisioterapeutas para atendimentos de pacientes que contraíram a Covid-19

Proposta foi aprovada de forma unânime pela Câmara e agora aguarda a sanção da administração municipal

Por Redação em 11 de Junho de 2021

"Dois dos seis projetos que estavam na pauta eram de autoria do vereador Júlio Bala" (Foto: Guilherme Wunder)


Em sessão realizada na noite de terça-feira, 08/06, a Câmara de Vereadores aprovou o projeto de lei do vereador Júlio Bala (MDB) que trata da pandemia do coronavírus. A proposta do parlamentar autoriza a contratação de três fisioterapeutas para prestarem atendimentos a pacientes que contraíram a Covid-19 e necessitam de acompanhamento em sua recuperação.

Em seu pronunciamento, o político agradeceu o apoio na aprovação deste e de outro projeto apresentado por ele – além de outras iniciativas apresentadas na pauta. “Hoje tivemos grandes projetos aprovados. Projetos de grandeza para o povo e para a cidade. Eu nem quis me pronunciar na defesa das propostas porque tivemos grandes projetos nessa sessão”, enfatiza Bala.

O outro projeto apresentado pelo parlamentar visa regularizar as construções existentes com cumprimento parcial de recuo de jardim. O objetivo é comprovar, através de vistorias de fiscalização, o recuo de construções já existentes. Ambas as propostas tiveram apoio unânime dos vereadores e foram elogiadas em falas de outros políticos, como o presidente Cristiano Schumacher (PTB).

Vetos do Executivo

O prefeito José Arno Appolo do Amaral (MDB) apresentou dois vetos na sessão. O primeiro deles foi o veto integral ao projeto de lei do vereador Cristiano Schumacher (PTB), que altera o gabarito da Travessa Florência Ygartua, no Bairro Americana. Após discurso de defesa do político que havia apresentado o projeto, o veto foi derrubado pela Câmara e passa para a sanção do presidente.

Já o outro veto apresentado pela administração municipal foi parcial e interfere no projeto de lei do vereador Preto (MDB), que cria o programa da farmácia solidária dentro da cidade. Só foi vetado o artigo sexto, que estabelecia a comprovação de renda de até 1.5 salários mínimos para quem quisesse usufruir do serviço. Neste caso, o veto foi mantido pelo Legislativo.

Regime de urgência

Não estava na pauta da ordem do dia, mas foram votados e aprovados outros dois projetos. O primeiro deles, de autoria da vereadora Giovana Thiago (PT), cria a Frente Parlamentar em Defesa do Serviço Público. Já o segundo, de autoria da Câmara, nomeia a sala da Procuradoria da Mulher de sala Vera Machado Griebler, que será inaugurada na terça-feira, 15/06, às 14h.

Demais projetos

Mais dois projetos estavam na ordem do dia. O primeiro, de autoria do vereador Rodrigo Schim (PL), institui a semana municipal de prevenção ao câncer, que será realizada na primeira semana de março. O outro projeto apresenta mudanças no regimento interno, como os tempos de fala dos políticos e de lideranças partidárias durante o expediente. Ambos foram aprovados.

COMENTÁRIOS ( )