Sexta-Feira, 01 de Julho de 2022 |

Projeto de Rodrigo Mendes regulariza nomenclatura de ruas do Bairro Umbu

Em tempo de liderança, o parlamentar falou que havia ausência de Lei sobre o tema

Por Redação em 10 de Junho de 2022

"O parlamentar explicou suas motivações na apresentação das duas propostas" (Foto: Guilherme Wunder)


A Câmara de Vereadores se reuniu na noite de terça-feira, 07/06, para a sessão ordinária de Nº 014/2022. Na pauta estavam dois projetos de Rodrigo Mendes (Republicanos), uma proposta de Alexandre Espeto (PSD) e outra Rodrigo Schim (PL) – além de uma homenagem do vereador Elias Fernandes (PSB). Os projetos de lei tiveram aprovação do Legislativo e agora aguardam a sanção do prefeito José Arno Appolo do Amaral.

Mudanças de ruas

Os projetos do vereador Rodrigo Mendes tratavam da nomeação de ruas. O primeiro deles nomeava a Rua 103 de Rua Doze de Julho, no Bairro Umbu. Já o segundo denomina a Rua 101 como Rua Pioneiro, também no Bairro Umbu. No texto de justificativa foi explicado que as vias são conhecidas popularmente por esses nomes, mas que não havia legislação sobre o tema.

No tempo de liderança, ele explicou de onde veio a iniciativa de apresentar os dois projetos aprovados. “A ausência de lei municipal de nomenclatura que impede o crescimento da cidade. Os moradores que adquiriram o imóvel através de um financiamento não puderam concluir a compra por não existir essa legislação da nomenclatura. Por isso apresentamos os projetos”, justifica Mendes.

Demais projetos

O vereador Alexandre Espeto apresentou as disposições sobre ações de prevenção, diagnóstico e tratamento da depressão pós-parto na rede pública. Já Rodrigo Schim instituiu no calendário oficial de eventos o Dia de Combate à Intolerância Religiosa. O vereador Elias Fernandes levou o projeto que institui o título de Honra ao Mérito ao deputado federal Heitor Schuch (PSB). Todos foram aprovados de forma unânime pela casa Legislativa.

Pedido de vistas

Também foi discutido o projeto de lei da Prefeitura que que autorizava a contratação emergencial de servidores. Contudo, a proposta não foi votada após o pedido de vistas do vereador Marquinhos (MDB), que foi aprovada pela Câmara. Como o projeto não estava na pauta divulgada e sua leitura não foi concluída, não se tornou público quais os cargos e quantos funcionários seriam contratados.

COMENTÁRIOS ( )