Sexta-Feira, 23 de Julho de 2021 |

Editorial

32 anos alertando há todos

Por Redação em 25 de Junho de 2021


32 anos de atividades. Quem diria que aquele jornal que começou lá em 1989 estaria até hoje informando a população alvoradense com credibilidade e compromisso com a verdade. Um jornal histórico e que segue crescendo ao longo dos anos. Recentemente entrou para a Associação de Diários do Interior (ADI) tamanho seu reconhecimento e trabalho desenvolvido em Alvorada.

Mais de três décadas acompanhando a história de Alvorada. Diversos prefeitos, vereadores, lideranças comunitárias, artistas, atletas e inclusive anônimos tiveram seus nomes registrados por este veículo de comunicação sério e comprometido. Muita coisa se viveu nesses 32 anos e a expectativa é de poder dobrar essa idade e chegar pelo menos aos 64 anos, mas sempre com a missão, visão e valores lá do início.

Esse sentimento de inquietude nunca saiu da redação. Todos os profissionais que passaram pelo Jornal A Semana sempre mantiveram os ideais de fazer um jornalismo voltado para a nossa comunidade e, ao mesmo tempo que noticia os grandes acontecimentos da semana, também busca solucionar problemas “pequenos” e que, muitas vezes, nem a cidade deles.

Quantos moradores de Alvorada sabem que a Avenida Olegário José Guimarães não foi pavimentada por completo? Quantos alvoradenses tem ciência dos inúmeros focos de lixo no Bairro Americana, que impossibilitam inclusive o tráfego de pedestres e veículos? Muitos não sabem – a grande maioria eu diria – e o desafio não é tornar isso público, mas sim solucionar o problema de todos.

Jornalista muitas vezes tem a pretensão de mudar o mundo e acredita que pode isso. Contudo, muitas vezes mudar o mundo não pode ser visto da maneira macro e sim do micro. Afinal, solucionar o problema de descarte irregular da Americana ou da pavimentação na Piratini não muda o mundo como um todo, mas sim o mundo daquela comunidade especifica.

Muitas vezes ao longo desses 32 anos se viu a força que a imprensa tem para auxiliar a população que mais necessita. Somos os cães de guarda da sociedade ou o quarto poder – como vocês preferirem. Fizemos isso ao longo dos últimos 32 anos e temos o orgulho de saber que ajudamos em diversos pleitos importantes para a cidade. A nossa ideia para os próximos 32 anos é seguir no caminho de seriedade, imparcialidade e verdade.

COMENTÁRIOS ()