Quinta-Feira, 05 de Agosto de 2021 |

Editorial

A campanha de imunização

Por Redação em 01 de Abril de 2021


Infelizmente a pandemia do coronavírus ainda está entre nós, mas dessa vez a esperança está do nosso lado. Isso porque a campanha de imunização está indo a pleno vapor em Alvorada. São dezenas de pessoas sendo vacinadas todos os dias e os idosos estão quase que em sua totalidade imunizados. Isso é muito em meio ao caos que a gente vive e aqui é importante citar alguns pontos positivos.

Mesmo com poucas doses vindo – quando comparamos Alvorada com outros municípios – a imunização segue em ritmo acelerado. Todos os vacinados elogiam a velocidade e a qualidade do atendimento. Até o momento não existem relatos de um atendimento desleixado ou ainda de vacinas não sendo aplicadas – como já vimos em outras regiões do país.

Além disso, Alvorada trocou o seu local de vacinação para o Ginásio Tancredo Neves. Isso mesmo. Agora a imunização é feita em um local mais amplo. A ideia é evitar aglomerações e amenizar as filas embaixo do sol quente. Infelizmente essas filas ainda existem – mesmo com as orientações da Prefeitura sobre suas necessidades – e fica o questionamento: isso é cultural do povo ou consequência da descrença com a política?

Fica difícil prever os motivos para que essas filas se formem, mas felizmente, assim que as vacinas começam a ser aplicadas, rapidamente as filas se dissipam. Isso mostra o trabalho bem organizado pela secretária Neusa Abruzzi em meio a maior crise sanitária e de saúde da história de Alvorada – afinal nunca tínhamos visto uma pandemia nessa proporção antes.

É óbvio que ainda existem coisas que podem melhorar: a divulgação precisa ser mais bem distribuída (nem todos têm acesso as redes sociais), é preciso cobrar de forma mais acentuada do que com ofícios sobre a vinda de mais doses e, logo mais, será preciso pensar em vacinar em mais de um ponto da cidade. Contudo, nada disso tira o crédito do que já foi feito até aqui.

Agora, nesse momento complicado da pandemia que se está vivendo, é importante pensar naquele já manjado pedido dos poderes constituídos: se puder, fique em casa. Infelizmente isso ainda é necessário – ainda mais no feriadão que se aproxima – para que a doença seja contida e o sistema de saúde saia do colapso. Esperamos que a imunização siga e que logo esse discurso possa ser deixado de lado.

COMENTÁRIOS ()