Quarta-Feira, 12 de Maio de 2021 |

Editorial

Um dia de reflexão

Por Redação em 09 de Abril de 2021


Essa semana, para ser mais preciso na quarta-feira, 07 de abril, foi celebrado o dia do jornalista. Uma data simbólica que homenageia a João Batista Líbero Badaró, médico e jornalista, brasileiro de origem italiana, que morreu assassinado por inimigos políticos, em São Paulo, no dia 7 de abril de 1830, durante uma passeata de estudantes em comemoração aos ideais libertários da Revolução Francesa.

Quem não compreendeu, leia de novo. Verá que é em homenagem a um jornalista assassinado por inimigos políticos. Isso já mostra um pouco da importância que está profissão tem. Por isso muitos consideram que o jornalista é o quarto poder. Somos – escrevo em primeira pessoa por ser graduado e registrado como jornalista – os responsáveis por fiscalizar e denunciar tudo o que não é legal.

É óbvio que é legal receber aquela mensagem de parabéns ou um agradecimento pelo trabalho feito, mas o que todos os jornalistas querem é a liberdade e o direito de exercer sua profissão. Ou ter sua profissão regulamentada para que aventureiros não ocupem cargos tão importantes para a sociedade. Ou garantias de segurança em caso de matérias “desagradáveis”.

Melhor ainda. Troquem o “ou” pelo “e”. Os jornalistas não teriam a necessidade de escolher, pois todos os pontos destacados acima deveriam ser direitos desses profissionais que tanto sofrem com o descrédito e desconfiança de muitos. Isso mesmo sendo uma profissão tão importante e essencial para os dias que vivemos hoje, onde existem diversos locais para se informar e as temidas “fake news”.

Só que tem uma coisa que faz com que a gente se esqueça de todos esses pormenores da profissão. É quando mudamos o mundo. Quando se fala isso, não é o mundo macro – por mais que se tenha essa pretensão – mas sim o micro. Uma coisa simples que pode ir de uma lâmpada consertada até uma operação tapa-buraco. Coisas “simples”, mas que interferem diretamente na vida das pessoas.

O sentimento de gratidão que se recebe nos olhos é algo que faz com que tudo o que se faz comece a valer a pena. Isso supera todos os perrengues (não vamos falar sobre eles hoje) e dificuldades da profissão. São momentos como esse que fazem com que o dia 07 de abril seja celebrado. Isso porque não tem risco que não seja compensado com momentos como esse.

É por isso que o jornalismo vive. Ainda mais no Jornal A Semana, onde estamos sempre tão próximos do nosso assinante/leitor. É por vocês que essa data vale a pena. Senão fossem os leitores, nada disso faria sentido. Sabe por quê? Não teríamos quem nos motivar e fazer com que a gente quisesse mudar a vida de alguém. Por isso também fica o agradecimento a todos que reconhecem essa profissão.

COMENTÁRIOS ()