Tera-Feira, 17 de Maio de 2022 |

Opinião

Não ao acordo comercial que pode matar o planeta

Por Dalia Hashad - Avaaz.org em 07 de Dezembro de 2012


Nesse exato momento, uma reserva tóxica de petróleo -- as areias betuminosas -- quase do tamanho das reservas da Arábia Saudita (mas três vezes mais perigosa para as mudanças climáticas), está enterrada no norte do Canadá. A pressão da opinião pública já barrou duas vezes a construção de novos oleodutos para transportar esse veneno, mas agora temos um desafio maior.
Um novo acordo comercial, negociado secretamente entre China e Canadá, poderia dar o controle sobre as areias betuminosas a empresas chinesas e a chance de processar judicialmente o governo canadense caso este dificulte a exploração das areias com leis ambientais ou de saúde pública. O primeiro-ministro do Canadá, um homem conservador e próximo da indústria do petróleo, tem um histórico de negação das mudanças climáticas. E, agora, ele está usando essa tática para passar por cima da democracia, com consequências potencialmente devastadoras para o planeta.
Mas temos uma grande oportunidade: o acordo pode ser ilegal. Provavelmente ele será assinado nos próximos dias, ou em algumas semanas, e devemos estar prontos para quando isso acontecer. Se 20.000 pessoas se comprometerem agora a ajudar a contratar advogados de destaque, e financiar pesquisas e campanhas públicas, poderemos garantir uma reação rápida quando o governo canadense der o primeiro passo -- a Avaaz somente processará sua doação se conseguirmos recursos suficientes para conseguir fazer dessa ação legal uma realidade. O clima do nosso planeta já está sob grave ameaça e a exploração das areias betuminosas poderia deixá-lo em situação ainda pior. Clique abaixo e comprometa-se com uma doação agora para defender o planeta:
A exploração das areias betuminosas é prejudicial a todos nós: as emissões advindas desse material sujo são 35% maiores do que as do petróleo bruto e o processo para removê-lo da terra por si só emite três vezes mais poluição. A produção de um galão de petróleo (3.7 litros) envenena cerca de 130 litros de água doce. Isso sem contar que a exposição de mais uma enorme reserva de petróleo iria acelerar a destruição do nosso planeta.
É por isso que especialistas e ativistas de todos os lugares do mundo se juntaram na luta para barrar a construção dos oleodutos nos EUA e no Canadá, que retirariam essa lama tóxica do chão. Agora todas essas difíceis vitórias podem ser apagadas.
Já entramos em contato com um dos melhores escritórios de direito constitucional do Canadá e eles estão prontos para nos ajudar na luta contra esse acordo sujo. Mas será preciso um fundo legal poderoso para se opor aos bolsos gordos do governo, fazer campanhas para ganhar a atenção da opinião pública e garantir que deixaremos este óleo sujo enterrado. Vamos oferecer nosso apoio à essa causa agora. Então, se o acordo for consumado, estaremos prontos para reagir rapidamente e defender nosso planeta nos tribunais canadenses. Contribua para se juntar na luta pelo nosso planeta:
Já enfrentamos o governo canadense antes e vencemos -- golpeando uma rede de televisão do estilo da Fox News e derrotando tentativas de impedir que os membros canadenses da Avaaz fizessem campanhas durante as eleições federais. Essa é nossa chance de vencer uma batalha para a sobrevivência de todo o planeta contra um acordo de comércio que põe em risco as nossas águas, o ar e o solo.

COMENTÁRIOS ()