Sbado, 22 de Janeiro de 2022 |

Opinião

A necessidade de implementação da cultura responsável gaúcha

Por Redação em 12 de Dezembro de 2014


Quando o Governador do Estado encaminhou para a Assembleia Legislativa o projeto de lei que corrige o Salário Mínimo Regional em 16%, percebeu-se que extrapolou seus propósitos de governar, fez um gesto aparentemente bem intencionado, mas com chapéu alheio.
A reação dos empresários pode parecer estranha, já que, com salários mais altos, teríamos, em tese, a chance de vender mais. Mas, nossa convicção é de que este aumento só fragiliza e estanca o desenvolvimento econômico do RS.
O aumento do mínimo regional só agrava a situação econômica, gerando enormes dificuldades para as empresas, que não têm aumentos reais de vendas, têm sido penalizadas com a elevada carga tributária, têm seus custos aumentados tendo que repassar para os produtos este aumento, fazendo com que todos os consumidores gaúchos paguem a conta.
Nada justifica um aumento desta ordem, o crescimento do Estado nos últimos anos não passa, em média, de 2,5%. A inflação do período está em 6,3%. Não há produtividade que consiga suportar tal absurdo que é a correção de 16%.
É tempo de iniciar um processo de mudança total. Acredito que o início desta cultura responsável deve ocorrer em todos os poderes, mas infelizmente todos estão mais preocupados com seus umbigos do que realmente com o RS. Espero que alem o nosso governador, os senhores deputados gaúchos e os membros do judiciário e ministério público tenham a noção exata de suas responsabilidades. ]

Maurício Cardoso
Presidente da Associação Comercial e Industrial de Alvorada - ACIAL

COMENTÁRIOS ()