Sbado, 22 de Janeiro de 2022 |

Opinião

Artes ao luar

Por Redação em 07 de Fevereiro de 2014


A exemplo de outras cidades. Chegou a nossa vez de dar atenção a Alvorada, como nós merecemos. Quem ocupa nossas praças? Como nós temos ocupado nossas praças? Nossas ruas com a ajuda desse clima quente que nos impulsiona para as noites?
Quem disse que é necessário alguém organizar um mega evento? Gastar com mega produções que quase nunca agradam a maioria? Cada um de nós é um produtor, um agente capaz de mudar nossas vidas. E mesmo não nos vendo como, somos uma GRANDE COMUNIDADE, dotada de uma enorme potencialidade de crescer, evoluir. Mas toda mudança começa a partir de nós mesmos.
Um provérbio CHINÊS diz que: Antes de querermos mudar o mundo, demos três voltas dentro de nossa própria casa.
De que adianta passar a vida se vitimando. Não somos pequenos, apenas acostumamos a pensar assim. Somos uma grande comunidade.
De que adianta viver reclamando de A, B e C se não fizermos nossa parte. Nossa cidade precisa que as pessoas se olhem nos olhos, se reconheçam, saiam às ruas, conversem, dialoguem e se respeitem.
Precisamos confraternizar, em um clima de comunhão, de leveza, apenas por que queremos, cada um com seus recursos.
Vamos, cada um a seu modo, a sua maneira, iluminar, dar luz à nossa PRAÇA CENTRAL, a popular 48 ou simplesmente para os íntimos a "8".
LEVE SEU PANO colorido, faça seu piquenique, com sua família e amigos. LEVE seu violão. LEVE seu chimarrão. LEVE suas lanternas de velas... bem lindas coloridas. LEVE seu cachorro. LEVE seu bongô, sua meia lua, seu pandeiro. LEVE suas bolinhas de malabares. LEVE suas frutas, seus petiscos. LEVE sua ALMA aberta a cordialidade. LEVE, de LEVE...
Não precisamos de grandes eventos para sermos felizes. Nós, juntos, somos O GRANDE EVENTO. Sem senhores. E NENHUM grande evento seria grande se não fossem as pessoas que se fazem presente. Por tanto só existem por nós existimos. Somos responsáveis por nossa felicidade... e nossa cultura é o que nós fazemos NÓS. E construímos isso todos os dias quando nos relacionamos uns com os outros.
Nossa comunidade tem CULTURAS próprias, diversas sim, autênticas. Vamos nos olhar nos olhos e reconhecer nosso valor. Ninguém fará isso por nós.

Maninho Melo - Músico Cancionista

COMENTÁRIOS ()